Finalistas da Licenciatura em Artes Visuais expõem no CAAA

Os finalistas da licenciatura em Artes Visuais da Universidade do Minho vão inaugurar, no Centro para os Assuntos da Arte e da Arquitetura (CAAA), no dia 22 de junho, pelas 18h00, uma exposição, “Ficcionar o Real: O Quotidiano Mágico”.


“Espero que vivas em tempos interessantes é uma expressão popular derivada de uma maldição tradicional chinesa. Embora pareça uma benção, a expressão traz consigo um quê de ironia”. É este o mote para a exposição dos alunos finalistas de Artes Visuais.

“Que tempos são estes que vivemos?”, questionam respondendo que “são tempos em que o real pode ser ficcionado e o quotidiano se tornar um lugar mágico”. Esta magia é aparentada da magia do realismo mágico, um modo narrativo usado principalmente na literatura sul-americana que permite à escritora desestabilizar suposições, definições que sustentam uma suposta realidade, pondo a nú contradições e construções socioculturais. No realismo mágico, magia refere-se ao mistério da vida, mas também a qualquer ocorrência e particularmente a qualquer coisa espiritual ou inexplicável pela ciência racional.

“Trazendo a magia para o quotidiano, ficciona-se o real”, explicam em comunicado. E acrescentam: “o lugar da ficção esteve sempre relacionado à poesia, à narrativa literária e ao seu descompromisso com a realidade. Em oposição à ficção estava a história, o lugar da verdade, dos fatos, concebida como sucessão empírica dos acontecimentos”.

Nesta exposição, Albjon Lushi, Ana Leandro, André de Abreu, Diana Costa, Eleonor Cadete, Helena Figueiredo, Hugo Sousa, Inês Varandas, Joana de Carvalho, Liliana Martins de Miranda, MANIA, Mónica Lucas, Rita Peixoto, Sofia Morim, Tamy Harada e Vera Vieira, apresentam modos de olhar e viver os nossos tempos interessantes ficcionando o real e trazendo magia para o quotidiano. 

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?