GEOPARQUE DE AROUCA

Trilho Simbiótico entre o Homem e a Natureza

Abarcando todo o conselho de Arouca, este museu a céu aberto possui um património geológico de relevância internacional. A dois, em família ou com amigos, explore o território e aventure-se numa viagem que percorre 550 milhões de anos da História da Terra.

 

Acorde bem cedo e prepare a mochila – refeição ligeira, água, máquina fotográfica, toalha de banho e protector solar. Leve calçado confortável e adequado para caminhada; o desafio é exigente.

Partindo de Guimarães, são cerca de 110 quilómetros até à porta de entrada de um território polvilhado de valores naturais, históricos, culturais e gastronómicos. Integrando as Redes Europeia e Global de Geoparques desde Abril de 2009, sob os auspícios da UNESCO, o Arouca Geoparque promove o desenvolvimento sustentável desta região, conservando e divulgando esta riqueza singular.

 

geo2

Casa das Pedras Parideiras

Siga até à aldeia da Castanheira (Serra da Freita), onde encontrará a Casa das Pedras Parideiras. Inaugurado em 2012, fruto da recuperação de uma casa antiga em desuso, este Centro Interpretativo permite-lhe um primeiro contacto com um fenómeno peculiar, raríssimo no planeta. As informações do guia relativamente à mostra coberta, e a visualização de um filme 3D, deixá-lo-ão bastante esclarecido sobre esta obra tão primorosa da Natureza. No exterior, poderá observar o principal afloramento granítico que tem nódulos incrustados. Os agentes erosivos são os responsáveis pela sua libertação da pedra-mãe – daí a designação popular atribuída. Segundo alguns habitantes locais, há até quem lá se desloque – talvez os mais supersticiosos – para levar as abençoadas pedras, que colocam sob a almofada para ter muitos filhos.

 

Radar Meteorológico do Norte de Portugal

O guia acompanhá-lo-á ao Radar Meteorológico de Arouca, a mais moderna unidade da rede do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Ao longo do curto percurso pedestre, ser-lhe-ão facultadas informações sobre aspectos geológicos de interesse, e poderá também observar, no lado oposto da encosta, a Frecha da Mizarela, a mais alta queda de água de Portugal Continental.

No geossítio denominado “Panorâmica da Costa da Castanheira” – de grande beleza, mas anteriormente pouco visitado -, a 1100 metros de altitude, nasceu esta estrutura, com cerca de 50 metros de altura e treze pisos. Dotado de tecnologia de ponta, além da previsão e vigilância meteorológicas, possui um piso envidraçado, que lhe permite uma observação da paisagem circundante a 360º, desde a linha de costa – Ria de Aveiro à Póvoa de Varzim – até às imponentes montanhas das serras de Montemuro, Estrela e Caramulo.

 

geo1

Passadiços do Paiva

Conduza até à praia fluvial de Espiunca, onde poderá deixar o carro. É entre esta e a praia fluvial do Areinho (freguesia de Canelas) que se localiza este percurso pedestre, inaugurado em Junho do presente ano. São cerca de 8,7 Km de passadiço em madeira, com alguns troços em terra batida (percurso linear, com nível de exigência elevado). Convide as pernas para uma caminhada por esta grandiosa obra de engenharia. Cravada nas escarpas que flanqueiam a margem esquerda do rio Paiva, poderá contemplar paisagens outrora inacessíveis. Descubra cinco geossítios, banhe-se em águas límpidas, observe espécies animais em vias de extinção na Europa e deixe-se embalar pelo rio, ora quieto, ora apressado. No final, poderá efectuar o retorno de táxi.

Com o esforço despendido, acercam-se a fadiga e a fome. Na freguesia de Alvarenga poderá deliciar-se com o afamado Bife de Alvarenga. Tradicionalmente é frito e envolto num molho feito com o sangue da própria carne. A acompanhar, batata frisada frita e arroz de forno. A oferta é variada, mas não se arrependerá de visitar a Casa dos Bifes Caetano, que serve carne de raça arouquesa certificada (vendida ao Kg). De cor rosada, é muito tenra e suculenta. Como entrada, broa frita em azeite e alho, com chouriça de carne e sangue. Tudo é confeccionado à moda antiga, respeitando o que a natureza oferece.

Satisfeito pelo estômago cheio, fica por saciar a vontade do regresso, para explorar outros valores culturais, percursos pedestres e geossítios, como o Centro de Interpretação Geológica de Canelas, que alberga algumas das maiores trilobites do mundo.

 

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?