Gestor Saúde: Um projeto de “alegria e esperança” que prioriza os cuidados personalizados

Pelos profissionais do Centro Social de Nespereira acaba de nascer um novo projeto – o Gestor Saúde – que promete revolucionar o cuidado a idosos e pessoas com dependência residentes nos concelhos de Guimarães e Vizela.

© Mais Guimarães

“A generalidade dos serviços, mesmo aqueles prestados pela Segurança Social, são muito padronizados. Não são flexíveis às verdadeiras necessidades das pessoas”, explicou Luísa Pedroso, diretora técnica do Centro Social de Nespereira, na apresentação do projeto, na passada terça-feira.

A sessão contou com a presença da vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, da professora Manuela Machado, da Escola Superior de Enfermagem da Universidade do Minho, diversos responsáveis por instituições vimaranenses e empresários que a direção do Centro Social envolveu, possibilitando que o serviço chegue também às famílias sem possibilidades financeiras.

Também a comunidade foi convidada a juntar-se à tertúlia informal que pretendeu não só dar a conhecer os contornos do projeto, que começou a ganhar forma na pandemia e já entrou em funcionamento este mês de novembro, mas também explicar de que forma é que a população irá beneficiar com a sua implementação.

“Nós somos complementares a qualquer serviço existente, quer seja ao hospital, aos serviços paliativos, aos serviços prestados pelas instituições. Mesmo os nossos utentes de apoio domiciliário e de centro de dia poderão beneficiar deste serviço”, adiantou.

“Desenhado para cumprir a missão de prestar cuidados de saúde personalizados às pessoas”, o Gestor Saúde vai assegurar serviços de saúde no domicílio em diferentes áreas, nomeadamente medicina, enfermagem, psicologia, serviço social, fisioterapia, nutrição, terapia da fala e terapia ocupacional, numa metodologia de trabalho em equipa.

Para Rita Lopes, coordenadora do Gestor Saúde, este trata-se de um projeto “integrado e diferenciado, mas acima de tudo é um compromisso com cada família”, uma vez que “tudo o que é feito na estrutura é possível de ser levado à casa de cada um”.

Este foi um dos 29 projetos distinguidos pela Caixa Geral de Depósitos com o galardão Prémio Caixa Social 2022. A este prémio apresentaram-se cerca de 600 candidaturas. A sua implementação permitiu a contratação de um novo profissional, mas também o aumento da carga horária de vários outros trabalhadores.

Com atendimento 24 horas por dia, Luísa Pedroso destaca o serviço de enfermagem e de companhia, diurno ou noturno, que poderá levar a um aumento significativo do corpo de colaboradores.

Portugal tem 182 idosos por cada 100 jovens

Enaltecendo as importantes parcerias realizadas com o Centro Social de Nespereira e com a Câmara Municipal de Guimarães, Manuela Machado, professora na Escola Superior de Enfermagem na Universidade do Minho, considera que “o projeto veio colmatar uma lacuna daquilo que são as necessidades da população idosa que é a mais afetada”.

O afastamento do ambiente familiar, o número de visitas e a incerteza relativa à partilha do espaço pessoal são algumas das principais causas de sofrimento dos idosos institucionalizados, frisou a docente, que no âmbito da sua tese de doutoramento teve oportunidade de auscultar 12 lares da região Norte e 1130 idosos.

Dados mostram ainda que “as pessoas idosas que mantém as relações familiares têm um melhor desempenho cognitivo, maior satisfação com a vida, maior bem-estar e saúde”, o que reforça a necessidade de apostar em respostas que “permitam manter as pessoas no seio familiar o máximo de tempo possível”.

Manuela Machado partilhou ainda os dados mais recentes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que são demonstrativos do atraso existente em Portugal no que ao acesso aos cuidados de longa duração diz respeito. A média dos países da OCDE fixa-se nos 10,7%, enquanto que a média nacional é apenas de 1,9%. Destes, 68% e 3,5% acontecem em contexto domiciliário, respetivamente.

Atualmente, Portugal tem 182 idosos por cada 100 jovens, mas a tendência é que a taxa de envelhecimento aumente substancialmente. Em 2060, as projeções apontam para 271 idosos por cada 100 jovens. A seu ver, são dados que traduzem urgência de retardar e evitar a institucionalização através de soluções sustentáveis, numa altura em que também os lares se encontram sobrelotados.

© Mais Guimarães

“Todos somos únicos e irrepetíveis”

Classificando o Gestor Saúde como um projeto de “alegria e esperança”, Paula Oliveira, vereadora da Ação Social, em substituição de Adelina Pinto, vereadora com a pasta da Saúde, saudou os todos os parceiros presentes na sessão, que fizeram deste um projeto comunitário.

“É neste trabalho em rede e num verdadeiro modelo integrado e integrador que este projeto vai atingir o seu potencial”, referiu Paula Oliveira, que parabenizou o Centro Social de Nespereira pelo “carácter inovador” do projeto que poderá agora ser replicado no concelho.

“Todos somos únicos, irrepetíveis, ninguém é igual a ninguém. Trata-se de cuidar aquela pessoa que está à nossa frente como se fosse da nossa família. Faz falta esta cultura humanista”, destacou a vereadora da Ação Social, acrescentando que o “projeto é um orgulho não só para Nespereira, como para Guimarães e certamente para Vizela”.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?