GUIMARÃES FORA DOS 10 MUNICÍPIOS COM O MELHOR DESEMPENHO FINANCEIRO

O concelho ficou de fora do “top 10” com melhor desempenho económico-financeiro em 2015, entre os 24 municípios portugueses de grande dimensão (mais de 100 mil habitantes) e foi o quinto melhor do distrito de Braga.

Guimarães conseguiu, no entanto, arrecadar mais receita e pagar mais compromissos. O município vimaranense alcançou 893 pontos na avaliação do desempenho financeiro municipal em 2015 e ficou a 109 pontos de Santa Maria da Feira (1.002 pontos), município que fecha o lote dos dez primeiros classificados no ranking dos “municípios grandes”, liderado por Sintra, com 1.546, indica o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, publicado na terça-feira pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC).

A classificação do desempenho financeiro obedeceu a dez critérios com uma pontuação máxima de 200 para cada um (total de dois mil pontos), incluindo o peso do passivo exigível no ativo, o prazo médio de pagamentos, o grau de execução do saldo efetivo (controlo orçamental da receita e da despesa), o índice de dívida total e os impostos diretos por habitante.

O município, que ficou de fora do ‘top 10’, tal como os outros de grande dimensão do distrito – Braga, Barcelos e Vila Nova de Famalicão -, foi o quinto com mais pontos à escala distrital, atrás de Esposende (1.118 pontos) e Fafe (1.078), municípios de mé- dia dimensão, bem como de Barcelos (930) e de Braga (897).

Guimarães foi o 11.º município que mais receita cobrou no país e o quarto na região Norte, atrás de Porto, de Vila Nova de Gaia e de Matosinhos, ao atingir, em 2015, os 86,16 milhões de euros, valor que traduziu um aumento de 12,6% face a 2014.

O aumento de 4,1% na receita de IMI, para os 19,51 milhões (22,6% da receita total de 2015), e de 11,8% na receita da IMT, para os 3,73 milhões (4,3% do total), contribuí- ram para essa expansão. O concelho acabou, no entanto, por não figurar nos 50 municípios com melhor grau de execução da receita cobrada

Guimarães foi, por outro lado, o 12.º município do país com maior volume de despesa paga em 2015, com 78,57 milhões de euros, mais 5,77 milhões do que em 2014, e pagou 87,1% dos compromissos assumidos para 2015.

Guimarães apresentou ainda um resultado económico positivo de 10,6 milhões de euros, o 15.º mais alto do país e o quarto do Norte, atrás de Vila Nova de Gaia, Braga e Santa Maria da Feira. O relatório avaliou ainda o Setor Empresarial Local (SEL), com a Vimágua a apresentar o sétimo melhor resultado económico, em 2015, (saldo positivo de 1,12 milhões), mas o oitavo passivo exigível mais alto (30,72 milhões). A empresa, de acordo com a informação disponível na sua página na Internet, registou um passivo total de 37,79 milhões em 2015.

Fotos: DR

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?