Guimarães integra a Rede de Teatros com Programação Acessível

Decorreu na tarde desta terça-feira, dia 19, no foyer do Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, a conferência de imprensa de apresentação da Rede de Teatros com Programação Acessível.

Foto: Eliseu Sampaio/Mais Guimarães

Esta rede pretende apresentar uma oferta regular de espetáculos com audiodescrição e com interpretação em língua gestual portuguesa. O objetivo é melhorar as condições de acesso à programação para pessoas com deficiência visual e para o público surdo, como também criar melhores condições de acesso à programação cultural fora dos dois grandes centros urbanos, Lisboa e Porto.

Para Fátima Alçada, diretora artística d`A Oficina, a disponibilização deste acompanhamento, com audiodescrição e com interpretação em língua gestual portuguesa, aos públicos com estas necessidades especiais ,acontecerá gradualmente “integrada na programação regular da Oficina” até ao momento em que se torne já parte da oferta.

A rede agora apresentada permitirá uma melhor colaboração e partilha de recursos entre os seus membros. Integram, nesta fase, a Rede de Teatros com Programação Acessível, a régie-cooperativa municipal A Oficina (Guimarães), o Cine-teatro Louletano (Loulé), o Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana (Viana do Castelo), o Teatro Municipal Baltazar Dias (Funchal) e o Teatro Municipal da Guarda. 

A Rede de Teatros com Programação Acessível é coordenada pela Acesso Cultura e conta com o apoio do BPI e da Fundação “la Caixa”. 

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?