GUIMARÃES INTEGRA PLATAFORMA DE REUTILIZAÇÃO DE MANUAIS DIGITAL E INTERMUNICIPAL

O programa SPIN já está a decorrer em Guimarães. Saiba como poupar até 20% na venda e 60% na compra dos manuais escolares.

O Município de Guimarães vai integrar a rede do Programa SPIN, uma plataforma de Reutilização de Manuais Digital e Intermunicipal, totalmente profissional e adaptado aos hábitos e às novas tecnologias. Este projeto surge no desenvolvimento de uma ideia apresentada no âmbito do Orçamento Participativo de Guimarães.

O processo desenvolve-se em dois passos: entregando os manuais, válidos e em bom estado, ao programa SPIN as famílias recuperam até 20% do valor de cada manual. Da mesma forma, podem adquirir os manuais para o próximo ano letivo com 60% de desconto. A poupança pode chegar aos 80%.

Para a entrega dos manuais usados, deve ser criada uma conta, onde o munícipe regista os manuais que pretende entregar, podendo fazê-lo através de duas simples formas: no website spinGuimaraes.pt: na sua conta SPIN, basta escrever o número ISBN do manual para registar o livro. Automaticamente o sistema devolverá a informação sobre o manual em causa; ou através da aplicação smartphone: com a aplicação do Programa SPIN, basta apontar a câmara do telemóvel para o código de barras do livro e, automaticamente, o livro fica registado.

Também na sua conta, o munícipe pode reservar os manuais para o ano letivo seguinte. Basta, para isso, escolher a escola e o ano letivo de cada um dos filhos. Automaticamente, a sistema apresenta a lista dos manuais que serão adotados pela escola, podendo selecionar aqueles que pretende receber. Todos os munícipes podem entregar os seus manuais até dia 27 de Julho. Podem também reservar os manuais para o próximo ano letivo até dia 03 de Agosto. Os pontos de recolha serão nos agrupamentos de escolas indicados na própria plataforma.

Gastos anuais em manuais escolares chegam a 1,6 milhões de euros em Guimarães

No concelho de Guimarães, os gastos anuais com manuais estão estimados em cerca de 01 milhão e 600 mil euros. A reutilização tem vindo a crescer por todo o país, fruto de iniciativas da sociedade civil, das autarquias e do governo, mas enfrentando sérias dificuldades. Desde a recorrente mudança de manuais, até à falta de mecanismos simples e cómodos para a troca, com os requisitos técnicos que os mesmos implicam (gestão de stocks, transportes e armazenagem), passando pela dificuldade de criação de um sistema objetivo de controlo de qualidade e de um incentivo para a entrega dos livros.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?