Guimarães recebe prémio “Viver em Igualdade” pela terceira vez

Cerimónia da entrega dos prémios agendada para 20 de outubro, às 15h00, no Teatro Jordão.

guimaraes-barra_fb

O Município de Guimarães foi reconhecido “pelo excelente trabalho evidenciado na integração da dimensão da Igualdade de Género, Cidadania e Não Discriminação”, com a atribuição do Prémio “Viver em Igualdade” para o biénio 2022/2023. É a terceira vez que esta distinção é atribuída ao município de Guimarães.

© Mais Guimarães

O júri da sexta edição do prémio “Viver em Igualdade” foi constituído por Catarina Salles, investigadora em representação da Universidade da Beira Interior, por Tatiana Moura, em representação da APEM – Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres, e por Sandra Ribeiro, enquanto presidente da CIG- Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.

O prémio “Viver em Igualdade” tem como objetivo distinguir e reconhecer municípios com práticas, a nível interno e no âmbito do território, que promovam a territorialização, identificação e apropriação local dos objetivos da Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018-2030 – Portugal + Igual, nas dimensões da igualdade entre mulheres e homens, da prevenção e combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica, e a prevenção e o combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género, e características sexuais.

A sessão de entrega dos prémios está agendada para o dia 20 de outubro, no Teatro Jordão, às 15h00.

Este ano, foram 25 os municípios que foram distinguidos com este prémio, tendo ainda sido distinguidos com menção honrosa o município de Albergaria-a-Velha, Câmara de Lobos, Madalena do Pico, Monção, Montemor-o-Velho, Nelas, Soure, Trofa e a junta de freguesia de Canidelo, em Vila Nova de Gaia.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES