Henrique Pizarro: “Vamos viver mais quatro anos neste degredo”

O candidato do Chega à Câmara Municipal mostrou-se “imensamente triste” com os resultados deste domingo. Apesar de estar consciente das dificuldades que o partido tinha, Henrique Pizarro esperava mais. “Contava com um resultado melhor um bocado, independentemente das dificuldades que nós sabíamos que tínhamos”.

© Cláudia Crespo/Mais Guimarães

“Fico mais triste por ver essencialmente metade da cidade de mão estendida, ao sabor daquilo que é o PS e as promessas deles”, destaca. A outra metade, diz Henrique Pizarro, “uns vão passear de mota, outros vão passear de bicicleta, outros vão passear de carro e não querem saber da política para nada”.

Para o candidato do Chega estes resultados significam “atrasar mais quatro anos” e “abrir ruas e passado dois meses faltar um tubo, fazer obras megalómanas para quem vem de fora”, bem como “criar lugares para os amigos dos amigos”. “Vamos viver mais quatro anos neste degredo”, vinca Henrique Pizarro. “Não vejo futuro para os nossos jovens vimaranenses, não há condições, as pessoas estão extremamente chegadas à mãozinha”.

Falando do que estará para vir, o partido vai “começar a trabalhar, reorganizar, conversar, ver onde não estivemos bem, onde temos de melhorar. Vamos arregaçar mangas e vamos à luta”. Com um deputado na Assembleia, Henrique Pizarro quer estar em contacto com as pessoas. “Os problemas serão levados à Assembleia Municipal e não daremos tréguas pela razão, pela verdade e pela exigência que as pessoas querem”, promete. “Não vamos inventar problemas, vamos mostrar realidades”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?