Hugo Ribeiro sobre as obras no concelho: “Passou o dia, passou a romaria”

Hugo Ribeiro, vereador eleito pela coligação Juntos por Guimarães (JpG), apontou que as obras pelo concelho abrandaram depois das eleições autárquicas, e que foram aproveitadas para fins eleitorais. Domingos Bragança, por outro lado, defende que, se não fossem as intervenções em várias freguesias, poderia ter eleito mais um vereador.

© Eliseu Sampaio / Mais Guimarães

O vereador da coligação JpG diz compreender “que quem está à frente do poder utilize estas questões das obras para proveitos eleitorais”. Mantém a sua opinião de que, passadas as eleições, “todo aquele frenesim das obras que tínhamos em curso, abrandaram. Algumas até pararam”.

“Passou o dia, passou a romaria”, frisa Hugo Ribeiro destacando que é “senso comum” que, com as autárquicas, “há uma panóplia de intervenções no terreno que se replicam por todo o concelho”.

Já Domingos Bragança acredita que o atraso nas obras “causado pela pandemia” teve um impacto negativo nas eleições. “Com todo o respeito pelos vimaranenses, não tinha perdido tantos votos naquelas zonas onde as obras se desenvolveram. Teria ganho oito vereadores para a equipa municipal”, adianta o presidente da Câmara.

Hugo Ribeiro, apesar de perceber que as obras o “penalizaram”, diz que “penalizaria muito mais se elas não estivessem no terreno”.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?