HV Mesquita: Uma história de sucesso em plena pandemia (PUB)

Para grandes males, grandes remédios. A HV Mesquita Fashion Store, bem no centro de Guimarães, apostou nos diretos no Facebook para promover e vender os seus produtos durante a pandemia. O resultado não podia ser mais animador.

A HV Mesquita Fashion Store comemorou esta quinta-feira, 03 de setembro, o seu segundo aniversário. A marca vimaranense, situada no Largo Navarros de Andrade, junto aos antigos correios, vende roupa para mulher, algo que sempre esteve nos planos da proprietária Vânia Mesquita. “Vi esta loja, que já era de vestuário e decidi que ia concretizar o meu sonho”, refere, ao Mais Guimarães.

No último mês, para fazer face à pandemia de Covid-19, a HV Mesquita Fashion Store começou a promover os seus produtos no Facebook, à terça-feira. “Desde que começámos os diretos a loja começou a ser ainda mais conhecida. Nota-se que, mesmo quem manda guardar as roupas, a partir dos diretos, ao vir levantar, acaba por levar outras coisas”, afirma Vânia Mesquita. As pessoas que assistem aos diretos passaram a pertencer a uma autêntica família.

“Deixo a mensagem para que quem puder, faça o mesmo. Há pessoas que têm vergonha, e eu também tive. Mas depois toda a gente conhece toda a gente. Isto é o futuro e isto foi a melhor maneira de ultrapassar este problema relacionado com a pandemia”, aconselha a proprieária.

Envios nacionais e internacionais

A HV Mesquita Fashion Store envia para o mercado nacional e internacional. Os diretos são à terça-feira e à quarta os interessados nos produtos são contactados pela marca. À quinta-feira de manhã são efetuados os envios.

Também à terça-feira, um mecânico está presente nas instalações da HV Mesquita Fashion Store, para proceder ao reparo de máquinas de costura.

Gosto pela área deve-se ao avô

O avô de Vânia, Hermes Mesquita, mais conhecido como Mesquita das Máquinas, foi proprietário de uma loja de venda e reparação de máquinas de costura, na Alameda de S. Dâmaso, desde 1956. Em homenagem ao avô, a marca atual mantém o ‘H’ no nome.

“Comecei a ganhar gosto pela mecânica, ao ver o meu avô a reparar máquinas. As vendas de máquinas de costura eram diárias e fui ganhando o gosto. Comecei a trabalhar com o meu avô aos 17 anos e fiquei lá vinte e tal anos”. Acrescenta Vânia Mesquita.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?