INAUGURAÇÃO DA RESIDÊNCIA PARA INVESTIGADORES DADA COMO EXEMPLO PARA GUIMARÃES COMO CIDADE UNIVERSITÁRIA

João Sobrinho Teixeira, Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, elogiou o município por estar a responder a um problema nacional, o da escassez de alojamento estudantil.

 

 

A inauguração da Residência para Investigadores decorreu esta tarde de quinta-feira, 15 de novembro, depois da cerimónia de celebração do contrato em regime de comodato entre a Câmara Municipal de Guimarães e a Unidade Operacional em Governação Eletrónica da Universidade das Nações Unidas (UNU-EGOV).

A nova residência situa-se na antiga casa de Alberto Sampaio e a inauguração realizou-se na celebração dos 177 anos do nascimento do vimaranense.

A sessão contou com as presenças do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, o Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança e a Diretora da UNU-EGOV, Delfina Soares.

Após a assinatura do contrato, o presidente da Câmara apontou que esta inauguração é mais um exemplo da aposta da autarquia no Ensino Superior, e afirmou que “Guimarães quer ser uma referência como cidade estudantil”. Domingos Bragança lembrou também que embora o Ensino Superior não seja uma competência direta da Câmara, o executivo “sabe o quanto está a fazer” para que Guimarães corresponda a cidade universitária e que seja referenciada como tal. Com esta intervenção, o presidente vimaranense pediu ao Governo para “olhar para Guimarães como a cidade que tem reflexão, pensamento, que define a sua visão para criar as melhores condições para quem cá vive e visita, e que sirva de referenciarão para o país”.

Já João Sobrinho Teixeira elogiou esta residência de investigadores, visto que trata de um problema alojamento, “um problema do país”. O Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior referiu ainda que o Governo vai ajudar a que Guimarães seja uma referência, assim como Domingos Bragança pediu.

Delfina Soares apontou que esta inauguração “revela bem a nobreza da capacidade de ação de quem governa a cidade”. A UNU-EGOV está em Guimarães desde julho de 2017 e já moveu até à cidade-berço mais de 600 peritos de todo o mundo. Agora, esta nova residência vai acolher investigadores de 27 nacionalidades diferentes.

A criação da Residência para Investigadores tem por objetivo o uso temporário de cientistas, artistas e criativos que, desejando trabalhar em Guimarães, encontram aqui o espaço temporário em função do respetivo projeto.

Nesta sessão foi ainda assinalada a reabertura da Loja Oficina, com espaço destinado ao Artesanato e em particular aos Bordados de Guimarães e Olaria.

A recuperação do edifício situado na rua da Rainha D. Maria II, onde nasceu Alberto Sampaio, contemplou a criação de sala de exposições, sala de convívio, sala multimédia, sala de leitura, sala de administração, instalações sanitárias, além de seis apartamentos T0, adequados ao uso por pessoas com mobilidade condicionada, constituídos por uma cozinha kitchenet, quarto, sala, instalações sanitárias e pátio exterior ajardinado voltado para a rua Egas Moniz. Neste espaço ficará, também, o recém-criado Gabinete da Juventude.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?