INCÊNDIO EM MOREIRA DE CÓNEGOS NÃO ALASTROU A EDIFÍCIOS CONTÍGUOS

O incêndio que deflagrou esta madrugada nas instalações da antiga Fábrica Cuca foi declarado extinto por volta das 07h00. Ainda assim, os bombeiros continuam no local, já durante a fase de rescaldo.

Cerca de 50 homens de seis corporações de bombeiros passaram a madrugada a combater o fogo no armazém de fio em Moreira de Cónegos. Apesar de não haver vítimas a registar, todo o material que se encontrava no edifício, fio preparado para exportação, ardeu por completo e os danos materiais a registar são “elevados”. De acordo com o comandante dos Bombeiros de Vizela, os primeiros a chegar ao local, o principal objetivo era evitar que as chamas se propagassem a outros pavilhões contíguos, o que, segundo o próprio foi conseguido.

Aquando da chegada dos meios de socorro, já o tecto tinha desabado, também fruto do calor e, segundo os bombeiros, já nada havia a fazer para “salvar” o edifício em chamas. No local estiveram, para além dos Bombeiros de Vizela, os de Guimarães e Taipas, bem como de Famalicão, Riba D’Ave e Vila das Aves. A GNR de Lordelo esteve também no local e tomou conta da ocorrência, fechando também a estrada que dá acesso ao armazém, de modo a evitar circulação de veículos e pessoas externos aos envolvidos nas operações.

Testemunhas no local, já esta manhã, davam conta de barulhos semelhantes a explosões, que se fizeram ouvir durante a noite e que alertaram a população para o incêndio, que esteve ativo cerca de 07 horas. O edifício era propriedade de Vítor Magalhães, presidente do Moreirense, que apesar de ser dono do armazém não era o proprietário do material que se encontrava dentro.

As causas do incêndio estão ainda por apurar.

 

 

 

 

 

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?