IPCA com 706 vagas preenchidas

Das 715 vagas oferecidas, o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) ocupou 706 após a 1ª fase do concurso nacional de acesso, o que representa uma taxa de colocação de 99% e um aumento de 70 estudantes face ao ano anterior.

De realçar o aumento das notas de acesso na generalidade dos cursos do IPCA, o índice de satisfação e a taxa de ocupação de 100% nos cursos em regime pós-laboral. “Estes indicadores reforçam a notoriedade e a marca de qualidade que o IPCA tem na sociedade bem como o seu papel na satisfação das necessidades de formação superior da região e do país.” 

Apesar da contingência que estamos atualmente a atravessar, o IPCA aposta no regime em ensino presencial, preferencialmente para os estudantes do 1º ano como forma de integração na vida académica e aprendizagem de novas abordagens e metodologias de ensino.  

A presidente do IPCA, Maria José Fernandes, destaca a continuidade numa estratégia que aposta na qualidade e na diferenciação da sua oferta formativa, fortemente alinhada com as necessidades do tecido empresarial, e que se reflete nestes excelentes resultados. “A mensagem que queremos passar este ano é de esperança de que esta situação pandémica se vai resolver; de responsabilidade, pois precisamos da consciencialização de todos no combate à mitigação e de oportunidade para inovar e estimular a aplicação de novas práticas pedagógicas”, refere a presidente. 

Os resultados estenderam-se também aos cursos em regime de pós-laboral, tendo todos os cursos deste regime ocupado 100% das vagas disponíveis. 

De realçar, também, o facto de ter sido preenchida a totalidade das vagas disponíveis em 20 dos 22 cursos de licenciatura nos vários regimes de funcionamento (regimes diurno, pós-laboral e de ensino a distância) que o IPCA oferece no ano letivo 2020/2021.  

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?