Jejum quebrado da marca dos onze metros

Um golo de André André, de grande penalidade, permitiu ao Vitória quebrar o jejum de vitórias e de golos na Liga. Diante um Paços de Ferreira que testou em várias ocasiões as qualidades de Bruno Varela, prevaleceu a serenidade do capitão da marca dos onze metros.
A entrada em jogo foi positiva, mas sem criar grande perigo diante a bem organizada equipa pacense. Insatisfeito com a falta de soluções para chegar ao golo, o treinador socorreu-se da criatividade de Janvier para a vaga de Pepelu. Contudo, as melhorias não foram visíveis e, nos últimos cinco minutos da primeira parte, foi o Paços de Ferreira que ameaçou. Valeu a inspiração do guarda-redes vitoriano, negando em duas ocasiões o golo adversário.
Sem melhorias no reatamento e com Bruno Varela em destaque, Tiago Mendes optou pela aposta em Rochinha, em detrimento de Marcus Edwards, com uma exibição muito distante daquilo que produziu na época passada. Rochinha deu dinâmica ao futebol ofensivo e, numa das arrancadas à grande área adversária, foi derrubado por Fernando Fonseca.
A responsabilidade dos onze metros pertenceu ao capitão André André. O mestre não acusou a responsabilidade e apontou o golo que permitiu ao Vitória alcançar o primeiro triunfo no campeonato.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?