JÚLIO V. CASTRO REAGE À SANÇÃO DE INTERDIÇÃO APLICADA AO VITÓRIA

 

Júlio Vieira de Castro, candidato à direção do Vitória nas últimas eleições, reagiu à sanção de interdição ao Estádio D. Afonso Henriques, relativa ao jogo da primeira volta frente ao Braga.

“Não, não foram ‘adeptos’. Nem cabe aqui o ‘alegadamente’. A acusação é clara: ‘pessoas credenciadas’ pelo Vitória. Se são ‘credenciadas’ o Vitória sabe quem são”, refere.

“No entanto, de um total de 47.346€ em multas… há uma parcela de 11.276€ por danos causados ao autocarro do Sp. Braga. Não foram exibidas fotos, tiradas por alguém com acesso ao parque de estacionamento, que pretendiam demonstrar que as acusações, entretanto feitas pelos responsáveis do Sp. Braga, eram falsas? Essas fotos não pretendiam demonstrar que o autocarro se encontrava intacto? Então o que aconteceu? Porque não se recorre, também, desta sanção?”, questiona ainda o engenheiro.

Júlio Vieira de Castro aponta ainda que o emblema vitoriano deve esclarecer os adeptos sobre o sucedido que originou a sanção e a multa.

Leia a reação na íntegra:

“Sobre a eventual sanção de interdição de um jogo no Estádio D. Afonso Henriques e uma multa pecuniária pesadíssima, deliberada após processo disciplinar, por ter sido encontrado material pirotécnico debaixo de uma bancada, há aspectos que têm que ser esclarecidos.

O Conselho de Disciplina refere que ao local apenas têm acesso “pessoas credenciadas” pelo Vitória. O Vitória, através de comunicado, refere que “esta decisão (…) visa punir os actos alegadamente cometidos pelos adeptos que introduziram materiais pirotécnicos (…), sem conhecimento da Vitória Sport Clube, Futebol SAD (…)”.

Não, não foram “adeptos”. Nem cabe aqui o “alegadamente”. A acusação é clara: “pessoas credenciadas” pelo Vitória. Se são “credenciadas” o Vitória sabe quem são.

As consequências para o Vitoria afiguram-se demasiado graves. A Direcção do Vitória Sport Clube não poderá deixar de agir em conformidade. As Autoridades acusam o Clube de algo considerado tão grave que acarreta um jogo de interdição e uma multa pesadíssima.

No entanto, de um total de 47.346€ em multas… há uma parcela de 11.276€ por danos causados ao autocarro do Sp. Braga. Não foram exibidas fotos, tiradas por alguém com acesso ao parque de estacionamento, que pretendiam demonstrar que as acusações, entretanto feitas pelos responsáveis do Sp. Braga, eram falsas? Essas fotos não pretendiam demonstrar que o autocarro se encontrava intacto? Então o que aconteceu? Porque não se recorre, também, desta sanção?

Deve, na minha opinião, o Vitória Sport Clube, informar os seus Sócios sobre tudo que se terá passado e que deu origem a esta acusação e multas pesadíssimas. De forma clara e em tempo útil.

Está em causa o bom nome da maior Instituição Desportiva do Concelho assim como de todos os seus Sócios”

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?