JUNI comemora 50 anos

A 29 de janeiro de 1971 foi assinada a ata de constituição da Jovens Unidos num Ideal (JUNI). Uma associação à frente do seu tempo, percursora em muitos aspetos. Quando começaram, eram apenas doze jovens, coadjuvados pelo chefe do escutismo.

A JUNI, com uma forte ligação à paróquia de Santa Marinha da Costa e à comunidade local, abriu caminhos no desporto e no associativismo em geral. Ainda ninguém falava em férias desportivas, já a JUNI as dinamizava.

Criou um grande prémio de atletismo e alcançou um inédito título nacional de futebol de salão. Fez tudo isto sem perder um forte sentido de pertença à comunidade que por vezes acontece quando as coletividades crescem e os objetivos desportivos suplantam os valores que inicialmente deram origem à sua formação.

Um dos primeiros concertos rock de grandes dimensões, em Guimarães foi da responsabilidade da JUNI, no início da década de 80. Os cabeça de cartaz foram o icónicos Táxi. Além dos concertos e festivais a JUNI teve formou um grupo cénico e uma banda.

O complexo da JUNI composto por três piscinas, parque infantil, ringue polivalente, balneários, parque recreativo, bar pistas de atletismo é prova do sucesso desta associação multifacetada.

No início das comemorações do 50º Aniversário da JUNI apresenta o seu hino no Facebook. A apresentação estava agendada para o Porto de Honra marcado para sexta-feira, dia 29, às 21h30, nas instalações da JUNI, contudo, esta iniciativa foi cancelada, cumprindo as normas de confinamento decretadas para conter a pandemia.

Em circunstâncias normais, o dia teria começado com o içar da bandeira, seguida da celebração eucarística e terminaria com o Porto de Honra. Das iniciativas previstas, só vai realizar-se a eucaristia e, mesmo esta, vai acontecer em privado.

Habitualmente, no final de janeiro, a JUNI celebra o seu aniversário com um jantar de confraternização e a organização da Gala do Desporto. Este ano, estas eventos foram adiados para julho, altura em que a direção espera já ter condições para as levar as cabo.

“O programa de celebração dos 50 anos da coletividade estende-se por todo o ano, mas é claro que estará sempre fortemente condicionado por aquilo que for possível fazer-se”, reconhece o padre Carlos Sousa. A JUNI vai procurar soluções para não deixar passar em branco as datas em que habitualmente estava mais ativa. É o caso do carnaval, “uma altura em que fazíamos sempre um desfile. Este ano, não vamos fazer, com certeza, mas vamos expor as imagens de desfiles de outros anos”, adianta o padre Carlos Sousa.

Outra data que se pretende que não passe em claro é o dia 8 de agosto, em que se assinala o falecimento do padre Adelino, co-fundador da JUNI.

Ao longo do dia de sexta-feira, 29, no Facebook da JUNI vão ser publicadas mensagens de diversas entidades religiosas e civis, entre as quais: o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, o presidente da Junta de Freguesia, o arcebispo e o arcipreste.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?