LUÍS CASTRO: “COMEÇA A HAVER MENOS MARGEM PARA DESCUIDOS”

O Vitória defronta este sábado o Boavista, no Estádio D. Afonso Henriques, pelas 18h00, um jogo a contar para a 26.ª jornada da I Liga.

Na antevisão, Luís Castro referiu que este é “jogo muito importante”, acrescentando que serão “todos ao longo do campeonato”. “Começa a haver menos margem para descuidos. Cada vez os jogos vão ter mais dimensão mental, que vai ser decisiva”, apontou o técnico.

Em relação a abordagens estratégicas diferentes, neste que é o último terço do campeonato, Luís Castro não prevê “outros caminhos”. “A forma como temos olhado para o que acontece nos campeonatos em todas as equipas, não temos visto as equipas a mudarem muito ao longo do seu caminho, quer das táticas, quer das dinâmicas. Ao longo de alguns jogos temos mudado, com o médio ofensivo mais perto do ponta, temos aparecido com linha de três e com mais gente na frente, já aparecemos com dois pontas. Isso já fizemos, em situações pontuais, mas não de uma forma continuada e não de uma forma inicial. Não estou à espera que a equipa me leve a percorrer outros caminhos. Mas se tiver de o fazer, fazemos”, disse.

Joseph e André André não vão jogar no encontro frente aos axadrezados. A instabilidade no meio campo, que a equipa tem tido no decorrer da época, dificulta o objetivo de chegar ao golo. “Infelizmente, perdemos o Joseph no seu melhor período, o André num bom período. Temos perdido ao longo do campeonato essa estabilidade. Não foi por isso que deixamos de ir a jogo com vontade de ganhar o jogos, mas gostávamos de ter essa estabilidade na equipa. O nosso problema tem sido o último terço, não temos estado bem. Sabemos que é um défice nosso. Temos lutado muito para conseguir resolver. As equipas também têm-nos criado algumas dificuldades. Mas vamos continuar a trabalhar. Temos a esperança de sermos cada vez melhores. Mas gostava de ter um meio campo mais estável, que não tivesse perdido unidades no campeonato, em momentos que os jogadores estavam muito bem”, referiu.

Quanto ao próximo adversário, que já defrontou o Vitória por duas vezes esta época (para o campeonato e para a Taça de Portugal), Luís Castro não tem dúvidas de que será uma equipa difícil de bater. “O Boavista é a oitava equipa menos batida no campeonato, mostra solidez defensiva. Tiveram uma reação forte com a chegada do Lito e continua a ser uma equipa extremamente difícil e competitiva. Nós também o temos demonstrado ser, embora não de uma forma tão continuada como queria. Gostaria de marcar mais golos, de ganhar mais pontos, gostaria que este registo defensivo que temos tido continuasse até ao fim. Vai ser claramente um Boavista a roubar muitos espaços e a sair muito rápido para o ataque”, apontou.

O Vitória segue no campeonato no sexto lugar, com 39 pontos, a três pontos de distância do Moreirense, que ocupa o quinto lugar da tabela.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?