MANTER A CABEÇA NO ATAQUE À FASE DE GRUPOS

Tudo se resume a um jogo. Com um encaixe financeiro a rondar pelo menos os 2 milhões e 900 mil euros, o encontro desta quinta-feira pode garantir um dos objetivos primordiais da época. 

@FCSB

O jogo agendado para esta quinta-feira, às 20h00, no estádio D. Afonso Henriques, promete um turbilhão de emoções. O Vitória tem pela frente o FCSB na segunda mão do play-off de acesso à Liga Europa. Depois do nulo registado no jogo em território romeno, cabe ao Vitória conseguir juntar as peças para desmontar o puzzle de Bucareste.
E incentivo extra para os jogadores do Vitória não vai faltar. No final do jogo da quinta-feira passada, o sempre polémico presidente do FCSB, Gigi Becali, teceu duras palavras em relação ao conjunto da cidade-berço: “São tão fracos que até assustam”, disse. O proprietário do clube romeno não se ficou por aí, indo mais longe nas palavras proferidas. “A equipa deles é demasiado lenta, não tem valores individuais, não tem qualquer hipótese de nos vencer. Se nos marcarem um golo, corto a cabeça”, rematou o presidente romeno, para instalar a polémica.
Para o Vitória, a receita para o sucesso é simples: manter a baliza inviolável, conseguindo, ao mesmo tempo, abanar as redes adversárias. Objetivo que, sendo possível, não tem sido fácil de concretizar, como comprovam os empates em casa nas duas primeiras jornadas da Primeira Liga, onde a turma vimaranense consentiu um golo em ambos os jogos. Algo que, embora não seja preponderante, torna-se muito importante: um golo por parte dos romenos na quinta-feira vale por dois, devido à regra dos golos fora de casa (que será abolida a partir da próxima época).
A tarefa não é impossível — longe disso. Embora esta equipa romena seja claramente superior em relação aos adversários que o Vitória defrontou até chegar aqui (Jeunesse e Venstpills), não apresenta a qualidade nem a ameaça que, por exemplo, era nas décadas de 80 e 90. Nessa época, o FCSB era presença regular na antiga Taça dos Campeões Europeus, que chegou mesmo a conquistá-la por uma ocasião, na época 1985-86, onde derrotou o Barcelona em penálties.
Pelo que se percebeu na primeira mão, uma das chaves do sucesso para o conjunto vimaranense será parar o número sete, Coman. Apelidado por alguns adeptos na Roménia como o “Mbappé Romeno”, o jovem extremo, que tem uma cláusula de 100 milhões no seu contrato, apresenta-se como a maior ameaça do FCSB.
Espera-se um estádio bem composto, tendo em conta a importância do jogo. E se o presidente do FCSB prometeu uma coisa, pede-se outra ao conjunto vitoriano: que mantenha a cabeça e que consiga o tão desejado apuramento para a fase de grupos da Liga Europa. Ivo Oliveira, o treinador do Vitória, lançou o repto para que os sócios encham, esta quinta-feira, o D. Afonso Henriques, num dos jogos mais importantes da época. “Quero deixar um apelo a todos os adeptos vitorianos para que compareçam em massa e nos venham apoiar para este jogo decisivo. Acredito que, com o apoio deles, vamos conseguir ultrapassar o nosso adversário”, afirmou.

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?