Mario Lúcio e os Kriols dão início a um novo ano do ciclo Terra

O cantor e compositor Mario Lúcio é o primeiro convidado de um novo ano do Terra – ciclo de cinema e música do mundo, com o qual a Capivara Azul – Associação Cultural tem vindo a dialogar com o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG). O artista cabo-verdiano tem um novo disco, gravado com a banda Os Kriols, que vai ser apresentado no concerto marcado para 4 de março, às 21h30.

© Joana Meneses / Mais Guimarães

Mario Lúcio é cantor e compositor, mas também romancista, poeta e dramaturgo. Foi ministro da Cultura do seu país, entre 2011 e 2016, e é também um dos mais proeminentes pensadores do seu país, destacando-se o livro recentemente editado “Manifesto A Crioulização” que tem motivado debates em vários pontos do mundo.

Mas é a música que o traz a Guimarães, para apresentar as suas mais recentes composições gravadas nos últimos meses com uma nova formação, Os Kriols, constituída por um grupo de músicos portugueses. Mario Lúcio é o compositor mais gravado da história da música de Cabo Verde, com centenas de canções nos principais estilos de música do país, como a Morna, o Funaná, o Batuque e a Coladeira.

Em 2022, o ciclo Terra manterá o diálogo entre o cinema e a música no programa artístico, permitindo aprofundar as reflexões que se pretendem suscitar através do cruzamento das duas disciplinas artísticas. No primeiro fim-de-semana, será exibido “Som&Morabeza”, primeiro filme de longa metragem da realizadora Cristéle Alves Meira, de 2008.

O Terra 2022 desenvolve-se em torno do conceito de “ficções”, eixo central do programa do CIAJG. Em particular, “pretende refletir-se a partir da ideia de ficções coloniais, reforçando o trabalho de contextualização dos temas coloniais, questionando a relação entre as músicas tradicionais não europeias, a presença colonial europeia nesses países e a lógica ocidentalizada da indústria musical”, explica a Capivara Azul.

Essa reflexão prolonga-se a 21 de maio, data do segundo concerto deste ano, que traz a Guimarães outro nome mítico da música feita em língua Portuguesa, Mateus Aleluia. É um mito vivo da música brasileira, um dos fundadores da banda de culto baiana Os Tincoãs, ativos nos anos 1960 e 1970.

O ciclo Terra em 2022 vai prolongar-se até outubro e associar-se também à celebração dos dez anos da inauguração do CIAJG, em junho.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?