Mercado das Taipas reabre esta segunda-feira com diversas restrições

©  Direitos Reservados

O mercado de bens alimentares das Taipas reabre esta segunda-feira, dia 18 de maio. Mas há condições: num espaço de 100 metros, apenas poderão estar cinco pessoas. E o uso de máscara é obrigatório.

Segundo despacho da Junta de Caldelas, o Mercado destina-se apenas à venda de bens essenciais, que também estão também disponíveis nos grandes, médios e pequenos estabelecimentos comerciais e que continuam em funcionamento (produtos alimentares de origem animal e vegetal).

O recinto utilizado para a venda será vedado e o acesso será controlado e limitado de acordo com a área do recinto da feira semanal utilizado. Já a permanência pelo tempo será o estritamente necessário à aquisição dos produtos (50 pessoas em simultâneo, pelo período máximo de 30m cada).

O acesso ao recinto far-se-á através de duas entradas, ambas pela Rua Padre Silva Gonçalves, locais em que a Junta de Freguesia instalará zonas de espera, assegurando-se o distanciamento mínimo de dois metros entre os clientes, que estão a aguardar a autorização de acesso no recinto.

A Junta garante ainda que o recinto será objeto de uma desinfeção antes da abertura e que reforçará os equipamentos de recolha e separação de lixo e as medidas de fiscalização, nos termos do regulamento em vigor, sobre a matéria.

Todos os vendedores serão distribuídos pelo recinto da Feira Semanal, pelos Serviços da Junta de Freguesia, de acordo com os critérios de segurança e higiene, designadamente um espaçamento mínimo de 2 metros entre cada vendedor; a colocação de zona de compra (linha amarela) para cada espaço de venda que assegure o distanciamento mínimo de segurança. Além disso cada feirante apenas poderá atender um cliente de cada vez; os feirantes devem desinfetar as superfícies da zona de venda que usarem, ou que estiverem em contacto com os clientes. É ainda obrigatória a disponibilização de desinfetante em cada uma das bancas e tendas, quer para uso próprio como para uso dos clientes e a higienização das mãos no início e no final de cada atendimento.

O uso de máscara é obrigatório para feirantes e clientes, assim como o respeito pela distância social de segurança. Está ainda proibido o consumo de produtos no interior do recinto.

A Junta de Freguesia reforçará a vigilância do recinto, através da contratação de Segurança Privada, que controlará o acesso e o cumprimento das regras em vigor. A violação da obrigação de confinamento previstos na Lei constitui crime de desobediência, passível de autuação pela GNR.

O Mercado na Vila das Taipas é “uma resposta de proximidade, que favorece os produtores e a economia local, e ajuda no combate às cadeias de transmissão estrangeira, porque evita transportes de longo curso. Será assim, pelo período que durar esta situação de crise, previsivelmente até ao mês de junho”, escreve a Junta, deixando o aviso: “é bom ter sempre presente que a luta que travamos depende muito do comportamento de cada um”. “É fundamental respeitar a lei, o dever de confinamento, o dever especial de proteção e o dever de recolhimento domiciliário, limitando-se a saída do domicílio ao estritamente essencial”, finaliza.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?