MULHERES CONTINUAM A SER MAIS AS AFETADAS PELO DESEMPREGO

O número de inscritos no centro de emprego em Guimarães tem vindo a diminuir, mas mantém-se a tendência de haver mais mulheres nessa situação. Há também mais desempregados à procura de novo emprego.

O desemprego em Guimarães apresenta, em 2018, uma tendência decrescente em relação ao ano anterior. Ainda assim, continuam a ser as mulheres as mais afetadas, tal como as pessoas em busca de novo emprego.

2017 fechou com 6.851 desempregados no concelho vimaranense, sendo que 55% desses são do sexo feminino, havendo 3.791 mulheres nessa situação. Já com os dados de outubro de 2018 revelados, é possível perceber que os valores têm vindo a diminuir, com um total de 5.794 desempregados em Guimarães atualmente.

Com um forte crescimento do turismo, impulsionado pela elevação do Centro Histórico da cidade a Património Cultural da Humanidade e pela instalação do Pólo de Guimarães da Universidade do Minho, a atividade no setor terciário tem vindo a aumentar nos últimos 20 anos e a assumir relevância no concelho. Por outro lado, é o setor primário aquele que menos trabalhadores tem.

O ano de 2018 começou com 7.118 inscritos no centro de emprego, um número mais elevado do que o apresentado em 2017. Ainda assim, até ao mês de julho foi sempre sendo registada uma descida, até aos 5.356. Agosto e setembro foram meses que contrariaram essa tendência, sendo que o total de desempregados não voltou a chegar aos 6.000.

De acordo com os dados de outubro, disponibilizados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), dos 5.794 desempregados, 3.339 são mulheres e 2.455 homens, uma diferença que foi constante ao longo do ano e que também se verificou em anos anteriores. Também sem desviar do que tem sido habitual está o facto de que a maioria dos inscritos está à procura de novo emprego. 5.237 estão nessa situação, enquanto 557 se encontram à procura do primeiro emprego.

As pessoas com o primeiro ciclo de escolaridade foram as mais afetadas pelo desemprego no ano de 2017 e a faixa etária com mais de 55 anos a que mais inscritos contabilizou, com 2.518 no total dos 6.851. As faixas etárias mais jovens, até aos 25 anos e entre os 25 e os 34 foram as que apresentaram os valores mais baixos, com 848 e 1.093 respetivamente.

A região Norte registou em 2017 169.228 desempregados, sendo que a nível nacional se contabilizaram 377.791.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?