MUNICÍPIO SEM PAGAMENTOS EM ATRASO

Guimarães não teve pagamentos em atraso durante o ano de 2018. As conclusões são do relatório da Execução Orçamental da Administração Local 2018, do Conselho das Finanças Públicas, e foram divulgadas ontem.

Dentro do período analisado, de 31 de dezembro de 2016 a 31 de dezembro de 2018, o município de Guimarães não teve qualquer pagamento em atraso. De acordo com o Conselho das Finanças Públicas, entende-se por pagamentos em atraso “as contas por pagar que permaneçam nessa situação mais de 90 dias posteriormente à data de vencimento acordada ou especificada na fatura, contrato, ou documentos equivalentes”.

O mesmo relatório dá conta de que Guimarães teve, no ano de 2018, uma receita efetiva de 83 milhões 297 euros. Num comparativo com outros municípios da zona, Guimarães teve uma receita efetiva superior à de Vila Nova de Famalicão (81 milhões 522 euros), e inferior à de Braga (94 milhões 172 euros). Dos dois, Vila Nova de Famalicão também não registou pagamentos em atraso no período analisado mas Braga registou, em dezembro de 2018, o valor de 983 mil euros.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?