“Na distância de um olhar”: Pedro Calapez expõe na SMS

A Sociedade Martins Sarmento inaugura, no dia 16 de abril, pelas 18h00, a exposição “Na distância de um olhar”, de Pedro Calapez. A mostra pode ser visitada até ao dia 4 de julho, entre as 10h00 e as 12h30 e entre as 14h30 e as 17h30, de terça-feira a domingo.

Foto: DR

“Tento na pintura encontrar as distâncias que unem e separam, aquilo que ‘faz grande e pequeno’, o que estabelece o que está ‘para cá’ e como se move ‘para lá’. Materializam-se estas simples, mas não imediatamente entendíveis realidades, nas superfícies que pinto, e que coloca em locais específicos, na procura da geometria que estabeleça a multiplicidade de
sentidos que procuro. A triangulação ‘percebido-concebido-vivido’ (partindo de H. Lefebvre) caracteriza assim o que a pintura é. Entre uma superfície e um olhar, que se desperta naquele que olha, as interações nunca são passivas”, afirma o pintor, sobre esta mostra. “As obras aqui apresentadas revelam os caminhos que sigo quando me movo, olho e pinto”, acrescenta.

Pedro Calapez começou a participar em exposições nos anos 70, tendo realizado a sua primeira individual em 1982. O seu trabalho tem sido mostrado em diversas galerias e museus tanto em Portugal como no
estrangeiro sendo de salientar as exposições individuais : “Histórias de objectos”, Casa de la Cittá, Roma; Carré des Arts, Paris; Fundação C.Gulbenkian, Lisboa, 1991; “Petit jardin et paysage”, Capela Salpêtriére, Paris (1993); “Campo de Sombras”, Fundació Pilar i Joan Miró, Mallorca, 1997; “Madre Agua”, Museo MEIAC, Badajoz e Centro Andaluz de Arte Contemporâneo, Sevilha, 2002; “Obras escolhidas 1992-2004”, Fundação C. Gulbenkian, Lisboa, 2004; “piso zero”, CGAC- Centro Galego de Arte Contemporâneo, Santiago de Compostela, 2005; “Lugares de pintura”, CAB-Centro de Arte Caja Burgos, 2005; “There is only drawing”,
Fundação Luís Seoane, Corunha, Galiza, 2013; “O Segredo da Sombra”, Fundação Carmona e Costa, Lisboa, 2016.

Nas colectivas destaca-se a sua participação nas Bienais de Veneza, 1986 e de S. Paulo, 1987 e 1991; “Tage Der Dunkelheit Und Des Lichts”, Museu de Arte de Bona, 1999; “EDP.ARTE”, Museu de Serralves, Porto, 2001; “Beaufort Inside-Outside”, Trienal de Arte Contemporânea, Museu PMMK, Ostende, 2006; “La colección”, Fundação Barrié, Coruña, 2011; “Euroscope” (Colecção BEI), Cercle Cité, Luxemburgo, 2015; “Quote/Unquote”, MAAT, Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia, Lisboa,2017; “Uma Colecção = Um
Museu 2007/2017”, MACE, Elvas, 2017; “Fóra de Foco”, AColección, A Fundação, Coruña, 2020; “Festa Furia Femina, Colecção FLAD”, Museu MAAT, Lisboa, 2020 – Prémios que recebeu: Pémio “Projecto Artístico
Destacado”, Fundação Millennium BCP, Drawing Room, Lisboa ,2020; “22 Premio Internacional de Gráfica Máximo Ramos 2012”, Ferrol. “Premio Nacional de Arte Gráfico”, Calcografia Nacional da Real Academia
de Bellas Artes, Madrid, 2005; “Prémio AICA” (Associação Internacional de Críticos de Arte -secção portuguesa), 2005; “Prémio de Pintura EDP”, Lisboa, 2001; “Premi Ciutat de Palma de Pintura”, Palma de Mallorca, 1999. “Prémio “El Brocense”, Deputación Provincial de Cáceres, 1998. “Prémio de Desenho”, Fundació Pilar i Joan Miró em Mallorca, 1994; “Prémio União Latina”, Lisboa1990; “Pémio Amadeo de Sousa Cardoso”, Museu de Serralves, Porto, 1987; “Arte dos Anos Oitenta”, V Bienal de V.N.de Cerveira 1986; “Lagos´84”, Lagos, 1984.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?