NÚMERO DE INSCRITOS EM JULHO NO IEFP TEM A MENOR DESCIDA DO ANO

Os números de inscritos no Centro de Emprego em Guimarães tem vindo a descer significativamente. De maio para junho, registou-se uma diferença de 469 pessoas. Contudo, de junho para julho, a diferença foi apenas de 20 inscritos.

 

 

O desemprego em Guimarães, de acordo com os dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), tem vindo a descer significativamente.

Os números divulgados esta terça-feira, 21 de agosto, relativamente ao mês de julho, revelam que, embora seja o mês do ano com menos inscritos, a descida foi a menor de 2018. Enquanto de maio para junho registou-se uma diferença de 469 pessoas, agora de junho para julho, contam-se apenas menos 20 inscritos, uma diferença bastante significativa.

Em julho, no Centro de Emprego de Guimarães estavam inscritos 5.356, enquanto em junho estavam 5.376.

As mulheres continuam em maioria nesta situação. Deste número, 3.055 são do sexo feminino e 2.301 do sexo masculino, cenário que se tem vindo a repetir ao longo dos meses. Entre mulheres e homens, regista-se uma diferença de 754. De referir ainda que em relação ao sexto mês do ano, esta diferença aumentou, havendo agora ainda mais mulheres no desemprego.

No que toca ao tempo de inscrição, os números apresentam algumas diferenças em relação ao mês passado. 2.891 das pessoas inscritas no Centro de Emprego de Guimarães, encontram-se nesta situação há menos de um ano (mais 31 pessoas que em junho), enquanto as outras 2.465, estão no desemprego há um ou mais anos (menos 51 pessoas comparando aos últimos dados).

Dos 5.356 desempregados, apenas 408 estão à procura do primeiro emprego. No entanto, 4.948 encontram-se à procura de uma nova oportunidade ou de uma mudança de vida.

Em comparação com julho do ano transato, 2017, em que se contavam 7.281 desempregados, a cidade-berço reduziu 1.925 desempregados.

Taxa de desemprego

A taxa de desemprego mantem-se nos 6,6%, igual ao mês de junho. Este valor acompanha a descida a nível nacional e é o valor mais baixo desde setembro de 2002, em que a taxa era de 6,5%.

No entanto, o cálculo deste valor relativamente ao desemprego é feito com base nos dados facultados pelo IEFP, em conjunto com os dados da Câmara Municipal, nomeadamente, a população ativa. O valor que a autarquia disponibiliza no próprio site, 81.191, é o número relativo aos censos de 2011, um valor já desatualizado. Portanto, a taxa de desemprego pode não estar a acompanhar a realidade do município.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?