Nuno Medeiros é o vencedor do Prémio de História Alberto Sampaio 2022

A cerimónia de entrega do Prémio de História Alberto Sampaio 2022 será realizada no próximo dia 1 de dezembro e terá, este ano, lugar, em Braga, às 15h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. O trabalho vencedor, de Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros, será publicado, conforme prevê o Regulamento, na Revista de Guimarães. 

Os instituidores do Prémio Alberto Sampaio congratulam-se “com o êxito alcançado pela edição deste ano, que constituiu um contributo importante para o avanço do conhecimento histórico”. 

O júri, constituído sob a égide da Academia das Ciências de Lisboa, a quem está confiada a direção científica do Prémio, deliberou atribuir o Prémio de 2021 ao investigador Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros que apresentou um trabalho com o título “Edição para o Grande Consumo em Portugal: Um século de Romano Torres (1885/86-1990)”. 

No entendimento do júri, “o trabalho premiado surge de uma investigação histórica inovadora e aprofundada sobre um tema de relevância económica, social e cultural, ao procurar conhecer os processos sobre a produção editorial, a criação do livro e a sua circulação no mercado como objeto de consumo. Concretiza-se o trabalho no estudo do percurso de uma empresa centenária, a Romano Torres (1885/86-1990), aproveitando o acervo documental do Arquivo Histórico desta editora referencial no mercado da edição em Portugal destinada ao grande consumo da leitura. O autor explora a racionalidade económica subjacente à iniciativa empresarial no sentido de captar e alargar o público consumidor, ir ao encontro das sensibilidades do leitor e modelar padrões sociais e culturais. O trabalho configura-se como um exercício transdisciplinar enriquecedor para a historiografia nacional, ao mesmo tempo que se insere, em pleno, no quadro de objetivos que subjaz ao Prémio Alberto Sampaio”.

O júri congratulou-se ainda com a elevada qualidade da generalidade dos trabalhos admitidos, versando objetos de estudo de alguma forma relacionadas com as temáticas subjacentes ao âmbito do Prémio Alberto Sampaio. 

O Prémio de História Alberto Sampaio, inicialmente instituído, em 1995, pelos municípios de Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, foi renovado em 2016 e conta, a partir de então, também com o Município de Braga entre os instituidores “destina-se a homenagear e a manter viva a pessoa e obra de Alberto Sampaio, promovendo o desenvolvimento dos estudos científicos e investigação nas áreas ligadas ao seu legado, em especial, nas disciplinas da História Social e Económica”. 

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?