Os Verdes questionam o Governo sobre filas na rotunda de Silvares

A deputada Mariana Silva, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta, questionando o Governo através do Ministério das Infraestruturas e da Habitação, sobre a recentemente obra de desnivelamento da rotunda de Silvares.

Foto: Rui Dias

A obra na rotunda que liga Pevidém, Silvares, Guimarães e a entrada/saída das autoestradas, da responsabilidade da Infraestruturas de Portuga, um investimento de 3,6 milhões de euros, tinha como objetivo permitir o acesso direto entre a autoestrada e a variante de Creixomil, um dos principais acessos ao centro da cidade de Guimarães, e desse modo diminuir o tráfego automóvel gerado no nó de Silvares. “No entanto, a saída de acesso à rotunda para quem sai de Guimarães pela variante de Creixomil tem gerado, em horas de ponta, longas filas de espera, porque se projetou uma única faixa de rodagem para duas direções possíveis: Silvares e Pevidém”, reclamam Os Verdes.

“Na freguesia de Silvares a rotunda que liga Pevidém, Silvares, Guimarães e a entrada/saída das autoestradas, dada a sua proximidade de áreas industriais e de espaços comerciais, gera intermináveis filas de trânsito, sobretudo em horas de ponta”, lê-se no texto da pergunta do partido ecologista ao Governo.

“A não concretização de ramais de acesso direto, designadamente ligando a variante de Creixomil à EN206 e no sentido contrário, como a CDU por diversas vezes reclamou, designadamente através do seu vereador na Câmara Municipal de Guimarães, mantém filas intermináveis e incompreensíveis. Depois de meses a terem de aguentar as obras na referida rotunda, os automobilistas percebem que o problema não está resolvido”, acrescentam no texto da pergunta enviada ao ministro da Infraestruturas.

Os Verdes lembram ainda que este é um período em que o tráfego tem sido reduzido, em função dos sucessivos estados de emergência.

“Porque não se contemplou, na obra do desnivelamento das vias, a possibilidade de construção de duas faixas de saída, sendo uma, a da direita, dedicada a quem quer ir para Silvares?” – Querem saber Os Verdes.

Os Ecologistas querem tambem saber se o Ministério da Infraestruturas tem intervenções previstas “para a resolução definitiva dos problemas de tráfego rodoviário no nó de Silvares” e qual a calendarização destas obras.

Os Verdes questionam o Governo sobre o fundamento das afirmações de Domingos Bragança, apontando a solução – a ligação direta entre a variante de Creixomil e o acesso EN206 (Guimarães – V.N. de Famalicão) – para daqui a dois anos.

O partido ecologista acrescenta a estas perguntas uma outra sobre se o Governo tem previstas obras na  EN101, via de ligação entre Fermentões, Taipas e Ponte.

Os Verdes juntam-se ao PSD que, pela voz do candidato a presidente da Câmara de Guimarães, Bruno Fernandes, já tinha vindo denunciar a falhanço desta obra no que toca à resolução dos problemas de trânsito naquele local.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?