PAN Guimarães preocupado com o estado dos animais do concelho

A Comissão Política Concelhia do PAN Guimarães solicitou à Câmara Municipal informações sobre alguns assuntos que preocupam o partido, nomeadamente se é do conhecimento da autarquia abrigos ilegais ou que não reúnam as condições de bem estar animal no concelho e que medidas estão previstas para providenciar o apoio à esterilização, vacinação e adoção destes animais, e sobre a data em concreto de início das obras de ampliação do canil municipal.

“A solução para sobrepopulação de animais abandonados, não pode ser resolvida o com recurso a abrigos ilegais ou abrigos onde os animais de companhia definham vítimas de doenças ou alimentação e condições impróprias, e muito menos com o regresso do abate, como foi defendido publicamente pela ANVETEM, o que seria não só um recuo civilizacional, como também um lavar de mãos desumano e irresponsável das entidades competentes, contrária ao princípio de proteção da vida animal que juraram defender, pelo que só a ampliação do canil municipal, a esterilização massiva e a adoção responsável poderão ajudar a resolver este flagelo” – afirmou o porta-voz da Concelhia Política do PAN Guimarães, Nuno Teibão. 

As iniciativas relacionadas com animais errantes constituem outra prioridade do PAN, pelo que, segundo o comunicado do partido, foi solicitada informação sobre a criação a curto prazo de parques de realojamento de matilhas silvestres, questionou-se também sobre o conhecimento do número de colónias de gatos de rua a ser intervencionadas e sobre a divulgação massiva do programa CED (castração, esterilização e devolução), por todo o concelho.

O porta-voz sublinhou que “este programa, apesar de ser gratuito e fundamental para a contenção da população de gatos assilvestrados e da proliferação de doenças entre os animais das colónias, ainda é desconhecido da maior parte da comunidade vimaranense”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?