PCP quer saber sobre capitais públicos metidos na AAF

O PCP questionou o Governo sobre a insolvência da empresa António de Almeida & Filhos – Têxteis, SA. O PCP questiona a aplicação de capitais públicos, dinheiro nacional e fundos comunitários, nesta empresa.

No documento entregue na Assembleia da República, os deputados comunistas querem saber que informações tem o Governo sobre as insolvência das empresas do grupo MoreTextile e que acompanhamento está a fazer da situação. Recorde-se que a MoreTextil, um grupo constituído para salvar as grandes empresas têxteis do Ave, apresentou recentemente à insolvência a Coelima.


Os deputados comunistas querem ainda saber se as referidas empresas têm alguma dívida à Segurança Social e querem conhecer os apoios públicos nacionais e comunitários que foram atribuídos ao Grupo MoreTextile nos últimos anos. “É conhecido o envolvimento de volumosos capitais públicos, quer pelos fundos comunitários e públicos anteriormente ao processo aplicados em cada uma das três empresas, quer pela participação directa do Tesouro nos capitais sociais, e indirecta da Caixa Geral de Depósitos na ECS Capital”, diziam os comunistas numa outra pergunta lançada ao Governo, em 2011, sobre a restruturação Coelima, António Almeida & Filhos e José Machado Almeida e JMA.


O PCP quer saber ainda que medidas tomará o Governo para defender os postos de trabalho, bem como os interesses e os direitos dos trabalhadores.
A empresa António de Almeida & Filhos – Têxteis SA, de Moreira de Cónegos tem cerca de 190 trabalhadores e foi declarada insolvente a 14 de julho. A empresa tem um passivo de 23 milhões e 414 credores.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?