PINTO LISBOA: “TEMOS SOLUÇÕES DE INVESTIMENTO PARA ADQUIRIR AS AÇÕES DA SAD PARA O VITÓRIA”

Miguel Pinto Lisboa, empresário vimaranense de 47 anos, apresentou-se para as eleições aos órgãos sociais do Vitória Sport Clube, agendadas para 20 de julho, na noite desta sexta-feira. O local escolhido foi a Torre da Alfândega, onde está inscrito a célebre frase “Aqui Nasceu Portugal”. Para o candidato, aquele lugar marca o início de uma história de conquistas, algo que também quer para o seu percurso nestas eleições.

Na apresentação, o candidato do movimento “Todos Vitória” deixou claro que esta equipa tem soluções de investimento financeiro para o clube. “Os motivos para votar na lista B é terem garantias que vão ter uma liderança firme e independente no Vitória. Pretendemos que o Vitória seja dono do seu destino, em todas as situações. Não abdicaremos nunca do direito ao veto. Se os nossos acionistas não nos acompanharem no investimento no clube, temos soluções de investimento financeiro para adquirir as ações da SAD para o Vitória Sport Clube”, apontou.

Pinto Lisboa adiantou que já falou com Mário Ferreira, acionista maioritário da SAD, e que este se mostrou disponível para investir. “Já tive reuniões com o senhor Mário Ferreira. Ele mostrou disponibilidade para investir no Vitória e nós queremos acreditar que sim. Merece todo o nosso respeito, porque no momento em que o Vitória precisou ele esteve presente. Não foi ele que veio cá bater na porta, fomos nós que o fomos chamar. Portanto, estamos disponíveis para o respeitar. Sendo certo que, se ele não estiver de acordo com o nosso plano de desenvolvimento de negócio da SAD, temos soluções financeiras que permitirão ao Vitória readquirir a totalidade da posição da SAD e depois os nossos associados decidirão em Assembleia Geral o que pretendem fazer”, mencionou.

Do ponto de vista desportivo, Pinto Lisboa salientou que o Vitória não pode continuar a ter “épocas ioiô” e o quarto lugar no campeonato é um objetivo. “O que nós pretendemos do ponto de vista desportivo é ter uma sustentabilidade económico-financeira que permita ao Vitória manter uma estabilidade desportiva. Não podemos continuar a ter épocas ioiô. Temos que ter uma estabilidade classificativa, mexer na nossa estrutura, criar as bases para que o Vitória, no futuro, possa novamente estar nos quatro primeiros classificados do futebol nacional. Nunca deixamos de ser o quarto clube nacional, mas, de facto, não temos sido uma constância no futebol profissional”, disse.

No entanto, admite que o clube, “neste momento”, não tem condições para ser mais do que quinto classificado. “Neste momento, claramente que não tem. Por isso, é que dizemos que temos de criar as estruturas que nos permitam estar de forma recorrente nos primeiros quatro classificados. Seria fácil dizer que vamos investir mais 10 ou 20 milhões no futebol e ficávamos nos quatro primeiros. E o que é que isso adiantava para o Vitória? Iria provavelmente criar um buraco financeiro e o nosso objetivo é estruturar o Vitória para o futuro”, apontou.

Relativamente à temporada que começa a ser construída pela direção demissionária, o candidato do movimento “Todos Vitória” espera que esta administração esteja a trabalhar nos interesses do emblema vitoriano. “Ivo Vieira é o treinador do Vitória. Como tal, respeitamos o trabalho do Ivo Vieira. A atual administração demissionária tem toda a legitimidade para desenvolver os atos necessários para garantir a estabilidade desportiva e financeira do Vitória. Estamos em período eleitoral, mas as eleições são em 20 de julho e o primeiro desafio do Vitória é no dia 24. Temos, de imediato, alguns jogos que podem definir a época desportiva do Vitória. Portanto, espero que esta administração tome as medidas necessárias para que o Vitória tenha sucesso”, referiu.

Daqui a três anos, num cenário em que seja o próprio o presidente, Pinto Lisboa frisou que quer ver o Vitória nos quatro primeiros lugares do futebol nacional, sem esquecer uma aposta forte nas modalidades. “Gostaria de ver o Vitória nos quatro primeiros lugares do futebol nacional. Mas o Vitória tem as suas modalidades e queremos direcionar uma forte aposta para as modalidades, para devolver à sociedade o muito que elas nos dão. Em Guimarães, vive-se muito o sentimento do Vitória e temos de devolver aos sócios e aos nossos jovens esse sentimento”, disse.

No que diz respeito à campanha eleitoral, espera ser o vencedor. “Prevejo uma luta renhida pela direção do Vitória. Respeito todos os candidatos. Temos todos listas de vitorianos. Espero que, no fim, vença o Vitória. E que eu seja o vencedor”, referiu.

Por fim, Miguel Pinto Lisboa, empresário vimaranense de 47 anos, definiu-se como “uma pessoa ambiciosa, disponível, com vontade de trabalhar. Um gestor profissional que poderá trazer ao Vitória um rumo mais direcionado para o futuro”, disse. Sobre a experiência no futebol, o candidato revelou que já teve “alguma na área contratual, de negociação de contratos de jogadores”, acrescentando que a sua área de atividade “é a banca privada”. “Nesse âmbito, acompanhei alguns jogadores profissionais de futebol e a determinado momento tive de os ajudar na negociação de contratos com os clubes onde trabalhavam”, concluiu.

Conheça os órgãos sociais

Assembleia Geral

Presidente José António Fernandes Antunes Sócio n.º 1693
Vice-presidente Vítor Duarte Cunha Matos Pereira Sócio n.º 5117

Direção

Presidente Luís Miguel Vinagreiro Pinto Lisboa Sócio n.º 1598
Vice-presidente Pedro Costa Guerreiro Sócio n.º 5888
Vice-presidente Gabriel Sousa Pereira Pontes Sócio n.º 4716
Vice-presidente Pedro João Oliveira Vinagreiro Sócio n.º 21213
Vice-presidente Fernando Manuel Barreira Marques Sócio n.º 21069

Concelho Fiscal
Presidente Ricardo Costa Pinto Prego de Faria Sócio n.º 8421
Vice-presidente Alice Raimunda Pastor Dias Pereira Sócio n.º 10408

Conselho de Jurisdição
Presidente Joaquim Miguel Matos Ferreira Guimarães Sócio n.º 2903
Vice-presidente Octávio Manuel Pereira dos Santos Sócio n.º 932

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?