Preocupação com resistência na aglomeração de jovens em espaços públicos

Perante o quadro atual, subsiste uma preocupação geral com alguma resistência na aglomeração de jovens em espaços públicos e sem o uso de máscara, pese a intervenção das entidades competentes. Uma das ações em vista passará por uma forte campanha de sensibilização através das escolas, sem descurar os esforços encetados para que esta disciplina seja cumprida na base de um quadro legal.

A Comissão Municipal da Proteção Civil de Guimarães reuniu-se esta sexta-feira, 04 de setembro, com a participação dos presidentes das juntas de freguesia e do Executivo Municipal, no sentido de avaliar a evolução da situação epidémica atual provocada pela pandemia da COVID-19 e definir algumas ações no âmbito da prevenção para uma segunda vaga.

“Temos de estar preparados e com Planos de Contingência elaborados e adequados à medida em que a realidade se vai mudando e adaptar aos tempos de hoje. Os planos de contingência devem ser aperfeiçoados no sentido de preparar para o pior, essencialmente em saber como atuar em casos positivos de infetados pelo vírus, sendo possível os contributos externos da comunidade”, referiu Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal, enfatizando a importância de “funcionarmos todos em cooperação”.

O aumento gradual de casos positivos foi, nesta reunião, referido como consequência de “algum relaxamento”. Foi ainda referido que a melhor forma de combater a pandemia passa pelo cumprimento rigoroso no comportamento de prevenção assente no uso de máscara, cumprimento do distanciamento social e evitar aglomerações, conforme as indicações determinadas pelas autoridades de saúde.

Apesar da experiência nos últimos meses, Domingos Bragança considera que “todas as instituições estarão à prova nos próximos meses” e manifesta a abertura do Município para o apoio necessário.

A Delegada de Saúde, Fátima Dourado, salientou que “os planos de contingência não podem ficar debaixo do braço, têm de ser discutidos com todos os agentes das instituições e muito bem definidos para saber o que fazer caso surja um caso suspeito”. O diretor do ACES do Alto Ave, Novais de Carvalho, revelou apreensão sobre a evolução local de casos de COVID-19 nos últimos tempos. “O que está em causa é o incumprimento de muitos cidadãos. Se todos usarem máscara e mantiverem o distanciamento estaremos no caminho de voltar à normalidade”, referiu.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?