PRIMEIRA LIGA: UM PONTO QUE SOUBE A POUCO NO EMPATE DO VITÓRIA FRENTE AO RIO AVE

 

Ainda não foi desta que o Vitória conseguiu o primeiro triunfo na Liga. Na deslocação ao Estádio dos Arcos, o conjunto vitoriano não foi além de um empate a uma bola frente à formação local, o Rio Ave.

Devido às inúmeras ausências, Ivo Vieira foi forçado a restruturar o onze. Apesar na ficha de jogo apresentar um 3-5-2, foi mais num 4-2-3-1 que o Vitória jogou, com Venâncio a jogar na posição que é habitualmente ocupada por Al Musrati.

Aos seis minutos, o primeiro grande susto para a equipa vimaranense: Mateus Reis desferiu um belo remate com a bola a embater na barra. Passou o perigo na baliza vitoriana. A estratégia do Vitória parecia estar a resultar: com um bloco defensivo posicionado quase no meio-campo, a turma vitoriana convidava o Rio Ave a bolas longas, sem que essas criassem algum perigo, apesar do conjunto vila-condense estar a jogar a favor do vento.  Diego Lopes ao minuto 22 quase fez o 1-0, quando o camisa 10 chutou de posição privilegiada. Pedrão disse “não”.

Apesar de um jogo algo mastigado, era a equipa da casa que mostrava ter mais iniciativa. E isso confirmou-se aos 40 minutos: bom trabalho de Carlos Mané na direita, a cruzar para a cabeça de Bruno Moreira que, com um belo movimento, inaugurou o marcador.

Quando se esperava que o resultado não mexesse até ao intervalo, eis que surgiu o “menino” André Almeida. Mesmo em cima dos 45 minutos, cruzamento de Sacko a rasgar por completo a linha defensiva do Rio Ave e André Almeida, numa desmarcação fantástica, cabeceou para repor a igualdade no marcador. Não podia ter vindo em melhor altura o golo do Vitória.

Borevkovic, aos 55 minutos, recebeu ordem de expulsão. Com uma entrada duríssima sobre Rafa Soares, Hugo Miguel ainda só deu apenas amarelo numa primeira instância. Mas, após chamada de atenção do VAR, o central croata foi mesmo mais cedo para o balneário. A equipa da cidade-berço jogaria, assim, a última meia hora de jogo com um homem a mais. Aos 60 minutos, um desvio de um defesa do Rio Ave para a própria baliza quase fazia explodir de alegria os cerca de 500 adeptos no interior do Estádio dos Arcos.

Com a vantagem numérica, o Vitória “carregou”. Com um Rio Ave agora muito mais retraído na sua área, os conquistadores assumiram todas as despesas do jogo, em busca do tento que os colocassem em vantagem e conseguissem o primeiro triunfo na liga. Aos 73 minutos, nova oportunidade para a turma vitoriana. Porém, sem os efeitos desejados.

O Vitória viria a introduzir a bola na baliza no Rio Ave aos 83 minutos, na sequência de um canto. Hugo Miguel decifrou uma ilegalidade e anulou o golo aos minhotos. Os lances de perigo continuam a surgir e, dois minutos depois, Rafa Soares não teve a serenidade para bater Kieszek. Em cima do final do jogo, os mesmo protagonistas, o mesmo resultado: o guarda redes vila-condense fez nova grande defesa e segurou o empate.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?