PSD defende a criação de um programa de apoio ao desporto

O PSD defende a criação de um Programa Extraordinário de Apoio ao Desporto que aumente consideravelmente o montante do apoio financeiro aos clubes desportivos locais, em face das limitações que lhe têm sido impostas no quadro da pandemia.

Os sociais-democratas lembram que a “sete de Setembro deste ano, os Vereadores do PSD /CDS, propuseram e defenderam que o Município criasse um programa Extraordinário de Apoio ao Desporto vimaranense, para fazer face às enormes dificuldades que os Clubes vimaranenses enfrentam em consequência da crise pandémica. Os Clubes desportivos, particularmente locais, tiveram, por um lado, uma forte redução das suas receitas, nomeadamente de patrocínios, inscrições de atletas em escalões de formação, bilhética, sendo que, por outro lado, os custos em grande
medida não reduziram, pelo contrário, tiveram mesmo nalguns casos uma subida para responder às necessidades de realização de testes e/ou obras de adaptação dos espaços e recintos desportivos às novas exigências de mitigação de contágios”.

Para o PSD o Governo relegou para segundo plano da política nacional o desporto, “com total ausência de medidas relevantes de apoio”. Segundo a nota dos sociais-democratas vimaranenses, esta posição do Governo torna ainda mais imperioso a criação de mecanismos, por parte do poder local, que pudessem colmatar a inação do Governo e reforçassem o seu papel de apoio ao Desporto local, em particular aos clubes.

O PSD recorda que, a par com o CDS, defendeu, em sede de Assembleia Municipal e por ocasião da preparação da discussão do Plano e Orçamento do Município para 2021, de um plano específico para apoiar este setor. “O executivo socialista desvalorizou sempre esta proposta”, acusam os sociais-democratas.

Para o PSD, a proposta de um apoio extraordinário de 59.274 euros, que a maioria socialista levou a reunião de Câmara, e foi aprovada por unanimidade, é “manifestamente reduzida, insuficiente e muito aquém da capacidade do Município”.

“Não se compreende que, para as dezenas de clubes locais, se dedique somente 60 mil euros”, Ricardo Araújo

Este apoio terá que ser distribuído por dezenas de clubes, sublinham os sociais-democratas. O PSD relembra que, em junho, a Câmara reforçou o subsídio à exploração à Tempo Livre, em 630 mil euros, cerca de 60% do apoio anual previsto para 2020. “Não se compreende
que, para as dezenas de clubes locais, se dedique somente 60 mil euros – 10% do aumento atribuído à Tempo Livre”, crítica o vereador social-democrata, Ricardo Araújo.

O PSD manifesta “incompreensão” relativamente ao facto de um clube com o Vitória “não ser sequer contemplado com qualquer apoio, apesar do meritório serviço que presta à Comunidade nos escalões de formação e modalidades amadoras”.

O comunicado do PSD termina reiterando a necessidade de criar um “Programa Extraordinário de Apoio ao Desporto”, aumentando consideravelmente o montante de apoio aos clubes locais.


©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?