PSD preocupado com instabilidade nos órgãos municipais

O PSD de Guimarães está preocupado com  instabilidade política nos órgãos municipais, após as eleições para a Federação Distrital do PS “que colocaram em lados opostos Presidente da Câmara, Presidente da Assembleia Municipal, Vereadores do PS e Deputados do PS na Assembleia da República.

Num comunicado de impressa, os sociais-democratas afirmam que não se manifestaram até aqui por respeito pelo processo eleitoral interno do PS, “de forma a não interferir minimamente naquela que é a escolha legitima dos militantes do Partido Socialista do distrito de Braga e particularmente do concelho de Guimarães”.

“Não podemos, no entanto, deixar agora de registar que as referidas eleições ocorreram num contexto de grande hostilidade e ataques pessoais, sendo alguns dos principais protagonistas figuras cimeiras do PS local em órgãos públicos”, lê-se no comunicado do PSD.

O sociais-democratas sublinham o fato de o candidato vencido (o vereador Ricardo Costa) ser vereador do Partido Socialista na Câmara Municipal de Guimarães e não ter tido o apoio do presidente do município, Domingos Bragança, nem de alguns dos seus camaradas vereadores. “Pelo contrário, viu o ativo envolvimento e empenho destes [presidente da Câmara e vereadores] em contribuírem para a sua derrota”, afirma o comunicado do PSD.

O PSD questiona a posição do presidente da Câmara face às acusações dirigidas a um membro da sua vereação e dá exemplos: “o candidato vencedor acusou Ricardo Costa de ‘não ter palavra’, acrescentando que ‘na política como na vida a palavra é muito importante'”. Os sociais-democratas salientam que Domingos Bragança não só não fez nada em defesa do seu vereador, como apoiou quem proferiu as acusações.

“Instamos o Presidente de Câmara, Domingos Bragança a clarificar se mantém a confiança política no vereador Ricardo Costa”

“Instamos o Presidente de Câmara, Domingos Bragança a clarificar se mantém a confiança política no vereador Ricardo Costa”, desafiam os sociais-democratas. O mesmo desafio é dirigido ao presidente da Comissão Política Concelhia que deu o seu apoio a Joaquim Barreto, contra o candidato do concelho.

No comunicado do PSD, o resultado eleitoral é interpretado como “uma inequívoca, surpreendente e histórica derrota ao atual presidente da Câmara e ao atual presidente do Partido Socialista de Guimarães”. O PSD afirma que se trata de “um cartão amarelo” mostrado a Domingos Bragança que saiu “politicamente enfraquecido destas eleições, que ultrapassam evidentemente a esfera interna do Partido Socialista”.

Os sociais-democratas afirmam-se preocupados com as repercussões que estas “divergências e ataques públicos” entre figuras cimeiras do PS possam ter “na gestão dos órgãos municipais e a instabilidade que daí possa decorrer”.

O PSD remata voltando a palavra forte que tem pontuado as intervenções do Partido: “estabilidade”. Face à turbulência que não se prevê que tenha terminado com este ato eleitoral, no PS, o PSD procura distinguir-se, apresentando-se como um partido com a casa arrumada, pronto para se focar na governação do concelho.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?