Recuo no desconfinamento afeta Gualterianas

As Festas da Cidade e Gualterianas vão ser novamente condicionadas pela situação epidemiológica causada pela pandemia da covid-19. Decorreu na tarde deste segunda-feira, dia 19, uma reunião entre o diretor executivo d’A Oficina e a comissão organizadora, em que se inclui o município, e esta terça-feira, deverá ser conhecido o programa das Gualterianas, na íntegra.

O recuo no processo de desconfinamento, por ter passado a integrar Guimarães integrar a lista de municípios de elevado risco de contaminação, obrigou a reajustar a organização dos tradicionais festejos que marcam o primeiro fim de semana do mês de agosto.

O cartaz será preenchido com os concertos de Bárbara Tinoco (dia 30 de julho) e Miguel Araújo com a Orquestra de Guimarães (dia 31 julho). Estes concertos iriam acontecer ao ar livre, na praça da Plataforma das Artes e da Criatividade, todavia, devido a questões sanitárias, passarão para o grande auditório do Centro Cultural de Vila Flor, com a lotação condicionada a 50 por cento.

A Feira de Artesanato vai instalar-se no jardim da alameda de São Dâmaso e terá acesso condicionado, para evitar as aglomerações.

Estão ainda previstas duas exposições ao ar livre: uma da responsabilidade da Associação Recreativa da Marcha Gualteriana, na Alameda de São Dâmaso, e a outra dedicada aos 20 anos de Guimarães Património Mundial.

Por causa da pandemia, mais uma vez, não haverá a tradicional Marcha Gualteriana, adiantou ao Mais Guimarães uma fonte d’A Oficina.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?