ReFood em risco de fechar faz apelo à comunidade

A ReFood reuniu ontem, 15 de setembro, identificando vários problemas que, consequentemente, podem levar a “fechar o nosso centro”. Em declarações ao Mais Guimarães, Manuela Mendonça, coordenadora da ReFood Guimarães, explicou que “quando entramos no estado de emergência, em março, estávamos a apoiar 39 famílias, no total de 106 pessoas. Em julho, estávamos com 63 famílias e 191 pessoas”, os números quase duplicaram.

Foi com a ajuda da comunidade que se mantiveram ativos durante o período em que tudo estava encerrado, “no entanto, esta crise está a durar mais do que era suposto e os donativos esgotaram”. Neste momento existem 170 pessoas para apoiar, mas “faltam alimentos, falta carne, peixe, que era uma coisa que estávamos a comprar com os donativos em dinheiro que nos davam”.

Na ReFood distribuem-se cabazes semanais e comida pronta diariamente, e, devido à possível contaminação, têm que trabalhar com caixas descartáveis, que estão também a começar a faltar. “Também estamos a fazer um apelo para que nos entreguem caixas descartáveis. Sejam caixas que todos temos em casa, de gelados, de take away, seja inclusivamente instituições que produzam e estejam na disponibilidade de nos fazer donativos. Sem as termos, não podemos entregar a comida”, esclareceu a coordenadora.

A questão dos voluntários também preocupa a organização, “quando encerramos tínhamos uma rede de voluntários estável, mas, obviamente, alguns dos nossos voluntários, por diferentes razões, patologias, idade, por viverem com pessoas mais velhas, tiveram que se resguardar”. Durante os últimos seis meses, e com pessoas mais ou menos fixas, foi possível fazer entregas e recolhas, mas os horários terão que ser alargados e há necessidade de mais voluntários. Manuela Mendonça explicou que vão recolher mais comida pronta, recolhendo de manhã em supermercados e à noite em restaurantes, e ainda é necessário acondicionar as coisas no centro.

“É um apelo à comunidade, para que se una e nos ajude. Há muitas maneiras de nos ajudar: donativos em alimento que podem ser entregues na junta de freguesia de Azurém, e esses donativos podem ser alimentos e/ou caixas, pode ser como inscrição como voluntários, podem enviar um email a informar como podem ajudar, se têm alguma sugestão para fazer, se conhecem alguma empresa que nos possa ajudar”, concluiu a coordenadora.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?