REMOVIDAS ESPÉCIES INVASORAS NA RIBEIRA DA CANHOTA

Foi com sucesso que se concluiu a primeira fase de intervenção para remover as espécies invasoras que afetam a margem esquerda da Ribeira da Canhota, em Caldelas. Numa iniciativa levada a cabo por parte da Brigada Verde, em conjunto com a Junta de Freguesia de Caldelas, foi possível proceder à remoção da mais diferentes espécies que colocam em risco a Natureza e o espaço ambiental da região.

A planta Tintureira, uma planta que, para além de impedir o desenvolvimento da vegetação nativa, é nociva para os animais, foi a planta mais removida pelos voluntários que participaram nesta intervenção. Foram removidas, igualmente, mais ervas como a erva da fortuna, Espanta-lobos e  lagostim-vermelho. Foi também detetada uma planta chamada Taboa que, segundo Ricardo Martins do Laboratório da Paisagem, reduz a “contaminação bacteriana e é considerada uma espécie depuradora de águas”.

Em comunicado, o secretário da Brigada Verde, José Fonseca, realçou a importância desta primeira fase de intervenção, pois esta “permitirá que a equipa que está a executar a limpeza das bermas da Vila das Taipas efetue a remoção do excesso de vegetação não invasora.”

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?