Ricardo Costa e Joaquim Barreto disputam Distrital do Partido Socialista

O vimaranense Ricardo Costa e o cabeceirense Joaquim Barreto disputam este sábado, 18 de julho, a presidência da Federação Distrital de Braga do Partido Socialista.

Joaquim Barreto – candidato da Lista A
Ricardo Costa – candidato da Lista B

Contactados pelo Mais Guimarães, os candidatos manifestaram confiança numa vitória no ato eleitoral. Ricardo Costa, vereador na Câmara Municipal de Guimarães, mostrou-se “muito confiante, porque ouvi os militantes do distrito de Braga. Eu quando pergunto em todas as concelhias qual é a estratégia desta federação atual, ninguém me consegue dizer. Mas há uma marca visível em todos os concelhos, que é a divisão. Nós temos uma estratégia para o distrito que vai ramificar em cada concelho. Por isso, estou convicto e convencido que os militantes darão uma resposta ao melhor nível.” Já Joaquim Barreto, que se recandidata à presidência da distrital, espera “uma vitória, assim decorram as eleições de acordo com aquilo que é a normalidade de um processo eleitoral. Sinto-me de consciência tranquila, com o dever cumprido, com o cumprimento de palavra que assumi com todas as pessoas que me desafiaram a ser candidato e também com os militantes. E, naturalmente, com o trabalho feito de proximidade e com resultados muito positivos.”




Ricardo Costa, candidato da Lista B, afirma querer com a sua candidatura que “os cargos políticos e o exercício da política sejam motivo de orgulho e de verticalidade. Quero que faça parte do currículo e não do cadastro de qualquer pessoa. Temos que criar um território competitivo e capaz de fixar pessoas. Nós temos as melhores academias, as melhores empresas e as melhores pessoas. Proponho-me unir o PS, unir os militantes e caminharmos todos no mesmo sentido”.

Quanto à divisão do partido durante este período pré eleitoral, Joaquim Barreto, que encabeça a Lista A, discorda, acrescentando que “Onze concelhias estão a apoiar a nossa candidatura, onde há divisão é na concelhia de Guimarães e foi criada pelo meu opositor. Isso é uma mentira que ele anda a propalar. Há uma unidade na distrital à volta desta candidatura e a prova é que, em 06 concelhias ou 07, o candidato opositor nem lista tem. Se há um fator de perturbação e de divisão, esse fator é a candidatura do adversário”, acrescenta.

Já Ricardo Costa defende-se destas acusações afirmando que “Faz-me confusão que, de forma constante quem divide [o partido] em todos os concelhos, pode ter a ousadia de dizer que eu é que dividi Guimarães. Isto não é sério e não é credível”.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?