Rui Borges prevê adversário difícil mas tem ambição em sair de Chaves com os três pontos

Depois de uma derrota e um empate nas duas primeiras jornadas, Rui Borges referiu que a equipa tem de "tentar fazer mais qualquer coisa para chegar à vitória que queremos e merecemos por tudo o que fizemos". Apesar disso, o técnico não quer "entrar nessa obesseção, porque as coisas vão acontecer naturalmente".

rui-borges-com-barra

Depois de uma derrota e um empate nas duas primeiras jornadas, Rui Borges referiu que a equipa tem de “tentar fazer mais qualquer coisa para chegar à vitória que queremos e merecemos por tudo o que fizemos”. Apesar disso, o técnico não quer “entrar em obesessão, porque as coisas vão acontecer naturalmente”.

Na conferência de antevisão ao jogo com o Chaves, em Trás-os-Montes, que se realiza este domingo, dia 03 de setembro, às 15h30, Rui Borges apontou que a equipa vai dar seguimento ao trabalho feito, que refletiu “em dois bons jogos”. O treinador transmontano referiu que o Moreirense vai “entrar da mesma forma que nos três jogos anteriores”, apesar de estar consciente da dificuldade do adversário.

Rui Borges quer que a sua equipa “valorize o jogo e a bola, e ressaltou que “a equipa que estiver mais concentrada, é a equipa que vai vencer. Se mantivermos aquilo que temos sido, acredito que saímos do jogo com três pontos Chaves nos últimos jogos”, acrescentou.

Relativamente ao adversário, o timoneiro sublinhou que “os resultados que tiveram não espelham o que é o Chaves, uma equipa competitiva, intensa e com bons jogadores a nível individual”. O treinador de 42 anos é natural de Trás-os-Montes, e por isso vincou que “sabe o apoio nessa casa”. De acordo com Rui Borges, vai haver um forte apoio por parte dos flavienses, que se torna em “mais uma razão para estarmos desligados dos resultados da equipa”.

Além disso, Rui Borges aponta que o clube transmontano tem jogadores fortes fisicamente e que, por isso, a sua turma tem de estar preparada e equilibrada em todos os momentos do jogo. Consciente ainda da diferença entre as duas principais divisões do futebol português, o técnico afirmou que a equipa tem um grande foco, porque, em caso contrário, “isso vai sair caro”, acrescentando que “se adormecemos um segundo, somos prejudicados”.

Rui Borges terminou referindo que os reforços “são jogadores com potencial para acrescentar, com algum tempo de adaptação. Em termos de características era o que procurávamos e vão ser úteis tal como os que cá estão”.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES