S. TORCATO, A CAPITAL DA CULTURA POPULAR

por BRUNO FERNANDES

Junta de Freguesia de São Torcato

É com gosto que partilho com os leitores deste jornal, a quem agradeço a oportunidade, uma breve reflexão sobre a Vila de S.Torcato na perspetiva do Presidente da Junta de Freguesia.

No ano 2005, os Torcatenses decidiram mudar o ciclo político e escolher uma nova equipa, jovem e determinada a fazer diferente. Foi um momento decisivo na minha vida que a marcará para sempre, pois tem sido uma experiência extraordinária. O serviço cívico desinteressado desenvolvido numa Junta de Freguesia é, provavelmente, dos mais enriquecedores para quem gosta de servir a causa pública. E assim foi ao longo destes últimos 11 anos.

A viragem de página ocorrida em S.Torcato teve, desde logo e como primeira consequência, a perceção por parte do poder municipal que os Torcatenses estavam descontentes com a falta de investimento a que se assistia. A esse facto juntou-se uma Junta de Freguesia mais reivindicativa e persistente na necessidade de S.Torcato fazer corresponder ao seu estatuto de Vila o respetivo desenvolvimento. Ao longo dos últimos três mandatos foi visível uma nova dinâmica que permitiu à Vila evoluir, aproveitando as suas enormes potencialidades. A construção do Centro de Saúde; a requalificação da Escola de Primeiro Ciclo do Ensino Básico, agora Centro Escolar; a construção do Lar de Idosos, a requalificação do campo de jogos do Arnado; a instalação do Destacamento da GNR; a criação de novas centralidades; a requalificação das principais acessibilidades a núcleos habitacionais; a ampliação do cemitério e o reforço da dinâmica cultural e recreativa, são bons exemplos do salto qualitativo que a Vila deu ao nível dos seus equipamentos públicos e da sua agenda cultural. É óbvio que isto só foi possível fruto do envolvimento de várias vontades, de onde se destaca o município, a junta de freguesia e, essencialmente, o movimento associativo que felizmente em S.Torcato é significativo e muito ativo.

A nossa Vila tem um enorme orgulho nas suas associações, pois são elas que nas mais diversas áreas alavancam projetos e iniciativas que melhoram a nossa qualidade de vida e que afirmam externamente S.Torcato. É por ter essa convicção que a Junta de Freguesia, no dia da Vila e em sessão solene, faz questão de destacar o papel determinante de cada uma no desenvolvimento da nossa terra.

Não podia deixar de vincar, nesta oportunidade, duas iniciativas que muito nos motivam e que revelam bem a postura informal e de proximidade que privilegiamos com a população. A Festa da Juventude e os convívios com os séniores são duas das atividades que realizamos com enorme prazer, pois quer os mais novos, quer os mais velhos, representam muito do que somos e do que seremos em S.Torcato. O entusiasmo de uns e a alegria dos outros é a prova da vitalidade de uma terra com história e com futuro.

Há ainda muito caminho para percorrer e as necessidades de investimento são permanentes. De todas essas necessidades que ainda temos, eu destacaria duas que nos parecem fundamentais. A requalificação da Escola EB 2/3 e da estrada de acesso à freguesia de Rendufe, por Segade. São ambições que temos sensibilizado a Câmara Municipal para as concretizar e que, resolvidas, concluem um ciclo de investimento muito importante.

Termino com três notas: uma mágoa; um agradecimento e uma ambição.

Lamento muito que o processo de revisão do PDM não tenha olhado para S.Torcato com outras vistas; agradeço muito aos meus colegas de executivo, o Armando e o Alberto, bem como à minha equipa, todo o apoio que me têm dado e a tranquilidade de sentir que haverá ainda muito caminho pela frente; e tenho a ambição de ver S.Torcato classificada pela autarquia como Capital Municipal da Cultura Popular.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?