SACKO: “QUANDO A EQUIPA NÃO GANHA É NORMAL QUE O PRESIDENTE DEMONSTRE ISSO”

Depois da derrota com o Santa Clara, o Vitória prepara-se para receber o Chaves no próximo sábado, em partida agendada para as 18h00. Titular na direita da defesa vitoriana, o maliano tem também sido chamado a representar o seu país.

A chegada de Dodô ao D. Afonso Henriques fazia prever uma luta pela entrada no onze, mas Sacko afirmou, em declarações aos jornalistas dadas esta manhã, que esteve sempre confiante. “Eu acreditava, desde o início do campeonato, sou seguro do meu trabalho e da minha qualidade”, referiu.

A derrota na deslocação aos Açores acabou por atrasar a equipa na luta pelo quinto lugar, que voltou a ficar entregue ao Moreirense, mas o defesa maliano acredita que o objetivo ainda pode ser cumprido, acrescentando que não considera que a partida tenha sido negativa. “Não tivemos assim tão mal, foi uma questão de oportunidade, de sorte, mas vamos trabalhar para rectificar os erros e fazer melhor. Tivemos ocasiões, mas não conseguimos marcar. Isso são coisas do futebol. Mas vamos fazer tudo para ganhar o próximo jogo”, explicou Sacko.

Quanto ao adversário que se segue, o Chaves, Sacko defende ser uma boa equipa: “O Chaves não é uma equipa pequena, o nosso primeiro jogo em Chaves não foi fácil, esta é uma boa equipa que está a lutar pela manutenção, mas vamos fazer tudo para ganhar o jogo”.

Júlio Mendes manifestou-se desagradado com o desempenho da equipa frente ao Santa Clara, deixando claro que considera que essa “é uma questão de equipa, de balneário e quando a equipa não ganha é normal que o presidente demonstre isso”.

Depois do Vitória B, Sacko assegurou um lugar na equipa principal e demonstra estar concentrado no Vitória, sem pensar em outras propostas. “Eu estou concentrado no Vitória e tenho que dar tudo pelo clube, porque o clube já fez muito por mim, e neste momento o que me importa é o campeonato. Comecei com a  equipa B, o Vitória teve confiança em mim e passou-me para os A e mostrei o meu valor”, afirmou, admitindo que a velocidade e a técnica são aspetos que tem vindo a melhorar.

Quando à representação da Seleção Nacional do Mali, Sacko admite ser “um prazer para todos os jogadores representar o seu país”. “É um sonho concretizado”, concluiu.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?