Santuário da Penha quer ser altar do mundo até 12 de setembro

O Santuário da Penha, em Guimarães, vai acolher a imagem de Nossa Senhora de Fátima ao longo de cerca de dois meses. A imagem da Virgem Peregrina vai ser recebida, domingo, dia 18 de julho, e permanecer na Penha até ao dia da Grande Peregrinação anual, que acontece a 12 de setembro.

O destaque do programa é já no próximo domingo, dia 18 de julho. A imagem de Nossa Senhora de Fátima volta à Penha 70 anos depois e será recebida no quartel dos bombeiros, de onde sairá pelas 11h30, cumprindo um itinerário. Na Colegiada da Oliveira haverá uma Eucaristia Solene. A imagem de Nossa Senhora de Fátima permanecerá na Igreja da Oliveira até às 17h20, altura em que será transportada até ao Santuário da Penha.

Serão dois momentos nos quais toda a população vimaranense é convidada a “associar-se, nas ruas, praças, casas e naturalmente na Montanha da Penha, com as devidas regras de distanciamento social e cumprindo todas as normas de prevenção da covid-19”, convocou Roriz Mendes.

O programa, que ainda está em construção, lança um desafio às paróquias de Guimarães e Vizela. As sete zonas pastorais serão desafiadas, em paróquia ou em grupos, a “aproximarem-se deste acontecimento”. Vai ser pedido para que possam “dinamizar as eucaristias e fazer com que haja, ao longo dos domingos, uma presença mais organizada de alguma paróquia que se possa mobilizar”.

De segunda a sexta-feira, às 11h30, será recitado o terço, às quintas-feiras haverá adoração do Santíssimo e, às sextas-feiras, via sacra.

Foi ainda lembrado que todos os peregrinos que se deslocarem à Penha no dia 18, festa da Senhora do Carmo, no dia 15 de agosto, dia da Nossa Senhora da Assunção, e no dia 12 de setembro, dia da peregrinação à Penha, podem beneficiar da indulgência plenária perpétua. Em 2013, esta foi atribuída aos peregrinos do Santuário da Penha pelo Papa Francisco e “projeta-se no tempo”.

Uma forma de peregrinar diferente

Lembrando a Rota da Biodiversidade, foi propostas uma “forma de peregrinar diferente”, caminhando pela Rota da Biodiversidade. Esta é, também, uma forma de “divulgar um Património Municipal, com paisagem protegida. Cuidar da natureza e usufruir do que está construido da Rota da Biodiversidade”.

Ao que tudo indica, a grande peregrinação à Penha vai realizar-se nos moldes que se realizou no ano passado, em viatura dos Bombeiros.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?