Se dependesse de José Bastos os espetáculos continuariam a realizar-se

O ex-vereador da Cultura da Câmara Municipal de Guimarães é extremamente crítico relativamente à possibilidade de a Autoridade de Saúde emitir pareceres sobre a realização de eventos culturais.

“Temos um quadro normativo que estipula aquilo que é preciso cumprir nos recintos regulados pela Inspeção Geral das Atividades Culturais(IGAC). Face a isto, a realização de atividades culturais está perfeitamente enquadrada e não pode estar sujeita a intervenções casuísticas”, afirma José Bastos.

A cooperativa cultural vimaranense, responsável pela gestão e programação de diferentes equipamentos culturais da cidade de Guimarães, deu, ontem, a conhecer que iria cancelar os espetáculos de Camané & Mário Laginha (24 outubro), “As Cidades Invisíveis”, de Alex Cassal (29 e 30 outubro), “Romeu e Julieta”, do Útero (31 outubro) e Afonso Cabral (7 novembro), bem como as sessões do Cineclube de Guimarães. 

“Alguém na Comissão Municipal de Proteção Civil passou responsabilidades para a USP”

José Bastos

Este cancelamento acontece em na sequência do pronunciamento da coordenadora da Unidade de Saúde Pública (USP), Fátima Dourado, em que se lê: “atendendo à situação epidemiológica da infeção por SARS-CoV-2  – pandemia COVID-19, em Guimarães, é de desaconselhar qualquer tipo de evento, devendo os mesmos ser adiados”.

Na opinião de José Bastos este parecer não tem qualquer efeito vinculativo. “Alguém na Comissão Municipal de Proteção Civil passou responsabilidades para a USP”, crítica o ex-vereador.

José Bastos sublinha que o próprio parecer reconhece que os espetáculos cumprem as exigências legais. Na sua página, no Facebook, José Bastos publica um esclarecimento da IGAC, em que fica claro que “os espetáculos realizados em equipamentos culturais abrangidos pela Orientação nº 028/2020, podem realizar-se, sem necessidade de recurso à DGS para avaliação casuística”.

“Se dependesse de mim, não alteraria nada do que está previsto no quadro normativo”, adianta José Bastos.

Conselho de Ministros permite “deslocações para eventos e acesso a equipamentos culturais”

O comunicado do Conselho de Ministros de ontem, dia 22, que determina as limitações à movimentação de pessoas entre o dia 30 de outubro e o dia 3 de novembro, isenta, entre outras atividades, as deslocações para assistir a eventos culturais.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?