SÉRGIO CASTRO ROCHA FALA DA SUA CANDIDATURA PELO PS À JUNTA DE PONTE

Sérgio Castro Rocha é o candidato à Junta de Freguesia de Ponte, com o apoio do Partido Socialista, nas próximas eleições autárquicas, depois de ter sido apoiado pela coligação Juntos por Guimarães, em 2009. Afirma que a vila é a sua paixão, querendo deixar no ar a ideia que, mais do que um político é um homem que quer o melhor para a sua terra

  • Nas eleições anteriores candidatou-se com o apoio da coligação Juntos por Guimarães, agora concorre pelo PS, não teme que esta mudança seja mal interpretada pelo eleitorado?

Como tenho dito, algumas pessoas mudam de partido em defesa dos seus princípios; outras mudam de princípios em defesa dos seus partidos. No meu caso, nem uma coisa, nem outra. Fui e continuo a ser independente. A população de Ponte é inteligente e sabe distinguir uma equipa de trabalho, uma equipa disponível. As pessoas de Ponte querem o melhor e esse melhor para a sua Vila nós estamos já a fazer. Vamos continuar com a postura de trabalho, de disponibilidade e solidariedade, tendo como prioridade continuar a transformar a vila nas suas mais diversas áreas, recolocando definitivamente Ponte no lugar que merece.

 

  • O que é levou a deixar a coligação Juntos por Guimarães e a concorrer pelo PS?

A nossa Vila é a nossa paixão e é por isso que estamos aqui com altruísmo. O trabalho desenvolvido ao longo deste mandato justifica largamente a postura em prol do futuro desta Vila. São as pessoas, as suas ideias, os seus projetos que verdadeiramente me interessam. Por via disso, não poderia deixar de estar ao lado de quem ao longo dos últimos anos está comigo e com Ponte de forma genuína. Refiro-me obviamente ao Dr. Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Um Presidente do povo, um Presidente que se preocupa com tudo e com todos, um Presidente amigo das freguesias, das vilas e do concelho. Guimarães tem hoje o melhor Presidente que algum dia poderia ter. Estamos a fazer um grande trabalho em Ponte, mas há muito mais a fazer pela nossa vila! Apoiar o Dr. Domingos Bragança como Presidente da Câmara é apoiar em quem acredito.

 

  • Há uma aproximação ideológica e programática entre o Sérgio Castro Rocha e o Partido Socialista em Guimarães, ou a aproximação aos socialistas é meramente instrumental, por achar que dessa forma consegue os melhores resultados para Ponte?

A minha aproximação está relacionada com o Dr. Domingos Bragança, estivesse ele onde estivesse. Temos vários projetos comuns que vão ser apresentados à população para os próximos quatro anos. Alguns já são conhecidos, outros estão a ser trabalhados. Dedicamo-nos diariamente para melhorar as condições de vida dos nossos concidadãos.

 

  • Como é que os socialistas de Ponte, que naturalmente teriam expectativas de liderar a Junta da sua terra, olham para um recém-chegado vindo de outro quadrante político?

Não caberia a mim responder a essa pergunta, até porque os habitantes de Ponte sabem elogiar, mas também tecer as suas críticas construtivas ou negativas, quando necessário. Todas as pessoas sabem que sou independente e que apenas quero o melhor para Ponte. Temos conseguido resultados fantásticos e isso é notório.

 

  • O que é que deixa como legado deste mandato que agora termina?

Os resultados estão à vista de todos. Quando tomamos posse, o nosso objetivo foi dizer à população que estávamos aqui para trabalhar e foi isso que fizemos, sem parar, nos últimos quatro anos.

 

  • O que é que falta fazer em Ponte e porque é que ainda não se fez? Faltou financiamento, vontade política? Ou, por outro lado, acha que tudo o que podia ser alcançado foi feito.

Fizemos muito, mas pretendo fazer muito mais, muito mais. Ponte precisa e merece.

 

  • Ponte é uma freguesia com um misto de urbano, rural e industrial, que levanta desafios particulares. O que é que a Junta pode fazer para ultrapassar estes desafios?

Continuar a trabalhar arduamente em prol das pessoas, pois só assim conseguiremos paulatinamente ultrapassar, até os desafios mais inimagináveis.

 

 

  • Há um conjunto muito significativo de obras que têm acontecido em Ponte nos últimos tempos. Estas obras foram tornadas possíveis pela aproximação do Sérgio Castro Rocha ao PS, ou teriam acontecido de qualquer forma?

Teriam acontecido, porque somos pessoas de bem, de trabalho, dedicação e amor à causa pública. Para mim e para o Dr. Domingos Bragança, o que importa é trabalhar muito para melhorar a vida da nossa população.

 

  • Ponte é inegavelmente marcada pela sua geografia, no eixo Guimarães- Braga (Caldas das Taipas). Como é que pensa que é preciso intervir nesta via e o que é que acha que é preciso fazer em matéria de transportes para melhorar o desenvolvimento e a qualidade de vida em Ponte?

Como sabe, tenho trabalhado com o Dr. Domingos Bragança por forma a desclassificar a Estrada Nacional 101, tornando-a numa via municipal, transformando-a numa verdadeira avenida urbana com passeios, baías de estacionamento, ciclovia, entre muitas outras infraestruturas. É este projeto que os habitantes de Ponte defendem e querem e não outro. No que concerne aos transportes, com a requalificação em curso da rua Reitor Francisco José Ribeiro (desde a rotunda dos ex-Combatentes/Estrada Nacional 101 até ao Largo da Igreja), estão criadas as condições para que os transportes públicos possam servir as pessoas numa das principais artérias da Vila, o que até então não sucedida, dadas as reduzidas dimensões da via. Ao todo, foram 12 alargamentos efetuados naquela rua, com as áreas necessárias cedidas a título gratuito pelos proprietários, o que se conseguiu com muito trabalho e diálogo. Fomos mais longe. No arruamento que confina com o Largo da Igreja de Ponte, conseguimos também eliminar mais um ponto crítico (curva), contribuindo para que os transportes públicos possam fazer o seu trajeto com ainda mais segurança.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?