Tempo Livre enfrenta uma redução “esmagadora” do número de utentes

Apesar de adotadas as mais rigorosas normas de higiene e segurança, cumpridas as determinações estabelecidas pela autoridade de saúde e desenvolvidas novas estratégias de comunicação, o decréscimo do número de utentes nas instalações desportivas geridas pela Tempo Livre em Guimarães é esmagador.

Foto: Rui Dias

Nas piscinas interiores de Candoso, Moreira de Cónegos e Brito, a quebra no número de utentes é de 77%, correspondendo a menos 4.140 alunos a frequentar as três instalações em 2020. No final do mês de maio, o número de utentes nessas instalações foi de 1.489, valor que corresponde a uma recuperação de 6,9 por cento, relativamente aos valores de maio de 2020, valores ainda muito longe daquilo que seria expectável nesta fase da pandemia.

Na Piscina de Candoso verificou-se a maior diminuição de utentes, com uma quebra superior a 80 %, seguida da Piscina de Brito, com 76,8 %. Na Piscina de Moreira de Cónegos a quebra foi menos acentuada, com uma redução de utentes de 63,2 %.

O parque de animação aquática, Scorpio, assinalou uma quebra de 56,7% correspondendo a menos 48.314 entradas. Já a Piscina exterior de Brito, que habitualmente tem um número muito inferior de entradas, teve uma redução de 52,5%, correspondendo a menos 5.313 entradas.

Em linha com a redução de acessos e utentes, a Pista de Atletismo Gémeos Castro assinalou uma quebra das entradas individuais de 39,1 p%, entre os anos de 2019 onde se registaram 10.152 entradas individuais e o ano de 2020, onde esse número foi de 6.178. Ainda assim, esta foi a única instalação desportiva gerida pela Tempo Livre a fechar o ano com balanço positivo, considerando o cenário.

No Pavilhão Almor Vaz (Inatel), registou-se uma redução na taxa de ocupação de 26,2 %.

Para Amadeu Portilha, Presidente da Direção da Tempo Livre, estes números são indicadores do “rasto de desânimo que esta pandemia deixou no setor do desporto em geral, e das instalações desportivas em particular, e que será necessário um esforço muito grande de criatividade para voltar a captar os utentes que abandonaram as nossas instalações”, acrescentando que ”a comunicação errónea e contraditória em torno das consequências da pandemia e do processo de vacinação em curso, também não ajudam nada, porque a desconfiança e o receio continuam a imperar”.

Amadeu Portilha reforça a inequívoca vontade da Tempo Livre de apostar no segmento de promoção da atividade física regular para a população adulta e ativa, e que em breve, com base nos resultados preliminares do estudo-piloto, T-Gym, em curso em duas empresas, será apresentada uma oferta de serviço consistente a todo o tecido empresarial vimaranense, provavelmente já a partir de setembro próximo.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?