Vânia Dias da Silva substitui Monteiro de Castro na lista da coligação JpG

Tal como o Mais Guimarães noticiou a 17 de março, Vânia Dias da Silva Antas de Barros será a “primeira candidata da lista do CDS à Câmara Municipal de Guimarães nas próximas autárquicas, substituindo Monteiro de Castro na lista da coligação Juntos Por Guimarães.

Na candidatura, que será encabeçada pelo líder da concelhia do PSD, Bruno Fernandes, Vânia Dias da Silva será a número três da coligação. Recorde-se que Monteiro de Castro, atual vereador na Câmara Municipal, ocupou o segundo lugar nos dois últimos atos eleitorais.

Na renovação do acordo de coligação entre o CDS e o PSD, Nuno Vieira e Brito e Bruno Fernandes, destacaram o trabalho desenvolvido pelo vereador democrata cristão no executivo municipal. Nuno Vieira e Brito agradeceu o “papel intenso” de Monteiro de Castro, “na sua intervenção e naquilo que tem sido a estratégia do CDS também na coligação Juntos por Guimarães”.

Já Bruno Fernandes, do PSD, e candidato à Câmara Municipal, destacou o trabalho de Monteiro de Castro e por “ter colocado sempre o interesse do coletivo à frente do interesse individual”, tendo sido “um exemplo de um cavalheiro, um vimaranense, que acima de tudo está para servir. E isso muito honra a coligação, e é um exemplo para aqueles que o vão suceder na empreitada que temos agora na gestão do município e não como oposição. Muito obrigado pela sua dedicação”, terminou o líder social-democrata.

Questionados pelos jornalistas sobre quem figurará na lista à Câmara Municipal, Bruno Fernandes e Nuno Vieira e Brito, lideres das concelhias do PSD e CDS, afirmaram que “a seu tempo será divulgada”. O líder dos democratas cristãos disse, no entanto, que será “uma belíssima apresentação, com pessoas de muito valor, de muito interesse, em diferentes áreas”, e que os vimaranenses ficarão “entusiasmados” com as propostas da coligação.

Ainda segundo Nuno Vieira e Brito, o PSD e o CDS estão “interessados num projeto, e esse projeto tem áreas de intervenção, e essas áreas alocam-se a pessoas com maior capacidade nas áreas de intervir”. O que o CDS e o PSD pretendem é “escolher os melhores, em função do que é o diagnóstico que foi feito relativamente às carências do município”, terminou.

Quanto à Assembleia Municipal, conforme o Mais Guimarães adiantou em março, o CDS deverá manter os quatro representantes que dispõe atualmente, sendo de realçar que colocam um dos seus militantes como número dois da coligação.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?