Vimaranenses fotografaram mais de 100 espécies de fauna e flora

Embora o desafio deste ano tenha terminado, a base de dados da Biodiversidade de Guimarães permanece aberta à participação contínua de todos os interessados.

salamandra com barra

O Laboratório da Paisagem promoveu mais uma iniciativa em prol da biodiversidade, envolvendo a comunidade de Guimarães. O desafio, lançado no mês passado, contou com a participação de 230 pessoas, que se dedicaram a observar e identificar as diversas espécies de fauna e flora que habitam a região.

© Direitos Reservados

Ao longo do período de participação, foram registadas mais de 100 observações que o Laboratório da Paisagem considerou “surpreendentes”, abrangendo um total de 86 espécies distintas. Este resultado demonstra “não só o interesse da população em conhecer e preservar a biodiversidade local, mas também a riqueza e diversidade dos ecossistemas presentes em Guimarães”.

Artrópodes, plantas e aves foram novamente os grupos mais destacados nas observações realizadas pelos participantes. Desde pequenos insetos e flores coloridas até anfíbios majestosos, cada observação contribuiu para ampliar o conhecimento e a base de dados da Biodiversidade de Guimarães.

Entre as descobertas destaca-se uma espécie vulnerável, a salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica), cujo registo consta em pouquíssimos locais no concelho vimaranense. A sua presença revela a, assim, “a importância da preservação dos habitats naturais para a sobrevivência de espécies únicas e endémicas”.

Outra observação notável foi a identificação de uma pequena mariposa, a mariposa-esfinge-colibri (Macroglossum stellatarum), uma das borboletas mais interessantes da fauna portuguesa, apesar de comum no país. A sua presença na região “enfatiza a relevância dos espaços verdes urbanos como corredores ecológicos para a fauna local”.

O Laboratório da Paisagem, responsável por coordenar o desafio, expressou “grande satisfação com a participação e o entusiasmo demonstrado pela comunidade”. Ana Pinheira, investigadora da instituição, destacou que, através desta iniciativa, foi possível “fortalecer o vínculo entre as pessoas e a natureza que as rodeia. É gratificante ver a população envolvida na conservação da biodiversidade e a descobrir a importância dos nossos ecossistemas locais e formas de proteger as espécies”.

Embora o desafio deste ano tenha terminado, a base de dados da Biodiversidade de Guimarães permanece aberta à participação contínua de todos os interessados. A aplicação móvel gratuita Biodiversity GO! está disponível para Android e IOS, permitindo que cada indivíduo contribua para a ampliação do conhecimento sobre a fauna e flora da região.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES