X Places com Mayze X Faria no Castelo de Guimarães transmitido para 13 países

A 3.ª edição do X Places com a dupla Mayze X Faria realizou-se, no dia 5 setembro, no Castelo de Guimarães. Depois do sucesso das duas primeiras edições, ainda em 2020, no Miradouro do Monte de São Pedro Fins em Amares, e no Navio Gil Eannes, em Viana do Castelo, o X Places mergulhou na história de Portugal e mostrou, através da música eletrónica, outra visão do Castelo da Fundação, mandado edificar no século X, pela Condessa Mumadona Dias.

O Castelo de Guimarães foi o cenário desta nova edição do X Places, onde é patente o ADN do projeto na sua génese que se pauta, desde o seu início, pela maior divulgação cultural e turística portuguesa além-fronteiras. 

Jonh Mayze, Ceo do projeto X Places, adianta que “a importância e a responsabilidade, não só para a dupla Mayze X Faria, mas para todas as pessoas que iniciaram este projeto, aumenta de edição para edição e sabermos que o nosso sonho passou do papel para a realidade é deveras gratificante. Ter o Castelo de Guimarães como pano de fundo vai de encontro às nossas ideologias, pois a nossa máxima é desde sempre juntar a história, locais e a música eletrónica”. 

Património, música, imagem e som: um casamento feliz

Esta edição do X Places é co-financiada pelo programa Garantir Cultura, do Ministério da Cultura, e conta com a colaboração do Paço dos Duques de Bragança e Direção Regional da Cultura do Norte (DRCN).

“Quando, através da imagem em movimento e do som, se concilia património vimaranense e música obtemos um casamento perfeito! De facto, ouvindo e visualizando o vídeo, pudemos deleitar-nos com a música e com a beleza deslumbrante da cidade de Guimarães, a qual é, desde 2001, Património Cultural da Humanidade. Os monumentos para além de serem testemunho de histórias de outros tempos devem também ser sentidos de outros modos. Conjugando património e contemporaneidade, permitimo-nos vivenciá-lo de modo diferente. Nós, que cuidamos do património, gostamos destes desafios, destas maneiras variegadas de sentir os monumentos que temos à nossa guarda”, refere Isabel Maria Fernandes, diretora do Museu de Alberto Sampaio, Paço dos Duques e Castelo de Guimarães.

O live stream do evento está a caminho das 15 mil visualizações, tendo sido transmitido, em simultâneo, para 45 páginas em Portugal, Holanda, Luxemburgo, Rússia, Espanha, Itália, Inglaterra, França, Brasil, Chile, Colômbia, México e Canadá.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?