A IMPORTÂNCIA DE QUEBRAR O SILÊNCIO SOBRE O ABUSO SEXUAL NO DESPORTO

A campanha “Start to Talk” chegou a Guimarães esta quarta-feira. Na sessão de abertura, os intervenientes sublinharam a necessidade de “quebrar o silêncio” sobre a temática.

©  Mafalda Oliveira/ Mais Guimarães

“É preciso começar a falar do abuso sexual e criar um sentimento de segurança junto das crianças e jovens para que, se acontecer algo do género, saibam que podem e devem falar”. A frase é de Marta Pinto, Presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Guimarães (CPCJ), que falava a propósito da iniciativa “Start do Talk”, que decorre ao longo desta quarta-feira no Multiusos de Guimarães.

O evento é organizado pela Tempo Livre e pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e visa sensibilizar o movimento desportivo para o combate contra o abuso sexual de crianças e jovens no contexto do desporto e apelar para que contribuam com medidas de prevenção e resposta a este problema. A atleta vimaranense Dulce Félix associou-se à campanha e marcou presença no evento.

Na sessão de abertura, Marta Pinto congratulou a campanha “que faz todo o sentido, numa matéria de especial sensibilidade e pertinência”. “Há algum receio e desconforto em abordar matérias tão sensíveis, em particular quando relacionadas com modalidades desportivas. Mas a verdade é que são situações reais que acontecem e, por vezes, afetam crianças e jovens que estão ao nosso lado”, apontou. Marta Pinto relembrou que a “responsabilidade, a prevenção e a criação de estratégias” são de todos.

De acordo com a responsável, em Guimarães, as situações de abuso sexual que são apresentadas à CPCJ “são muito poucas”. “Não sei se feliz ou infelizmente, porque sei que acontecem muitas mais. No âmbito do desporto não temos comunicações na CPCJ. O facto de estarmos aqui hoje a quebrar este silêncio é um ponto de partida, no sentido da segurança que podemos passar aos jovens que podem falar connosco”, defendeu.

A ideia de quebrar o silêncio foi igualmente defendida pelo Diretor Regional Norte do IPDJ, Vítor Dias. “O mais importante é que aconteça no maior número de sítios possíveis, para que todos se tornem silence breakers e possam ser os mensageiros desta preocupação que tem que ser de todos”, defendeu. A campanha europeia é levada a cabo em Portugal pela mão do IPDJ. Vítor Dias admitiu que este é um “problema muito complexo, multidimensional e que não é fácil tratar” e que “encerra em questões muito sensíveis”.

A campanha “Start to Talk” foi lançada em Portugal em 2018 e é um dos resultados da participação de Portugal, através do Governo e do IPDJ-IP no projeto conjunto do Conselho da Europa e da Comissão Europeia – “Pro Safe Sport+”.

Uma em cada cinco crianças na Europa é vítima de abuso sexual, de acordo com a informação do Conselho da Europa.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?