ADELINA PAULA PINTO

Nome completo

Adelina Paula Mendes Pinto

Nascimento

19 de maio de 1964

Guimarães

Profissão

Professora

Adelina Paula Pinto é vereadora na Câmara Municipal de Guimarães, com áreas de responsabilidade na Educação, e o Mais Guimarães não podia deixar de perceber o seu olhar sobre as crianças e a sua infância, depois de no passado dia 01 de junho se ter celebrado o Dia Mundial da Criança.

“A primeira memória que tenho foi de deixar cair o meu irmão. Quando tinha três anos, estava a brincar com o irmão ao colo, um ano mais novo, que acabou por cair”. Uma lembrança que não consegue distinguir se é vivida ou contada. “Sempre me foi dito lá em casa que o meu irmão bateu com a cabeça, porque fui eu que o deixei cair”, lembra com risos. A segunda memória, esta bem mais nítida, é da escola que estava situada em frente à sua casa, com a qual fazia muro. O 1.º ciclo da Escola da Valinha, em Polvoreira, foi o palco das primeiras brincadeiras da “pequena” Adelina Paula Pinto, aproveitando as amizades fortes que as docentes tinham com a mãe.

“Nunca equacionei ser outra coisa que não professora”

“Hoje sou professora por causa disso. Eu gostava imenso de ir para a escola. De ficar sentadinha a fazer desenhos”, diz Adelina Paula Pinto, procurando as memórias longínquas. Numa escola masculina, ainda corrido o ano de 1974, a professora já colocava Adelina Paula Pinto, na altura com cerca de cinco anos, a tomar conta dos restantes meninos quando se ausentava. “Eu gostava de tomar conta deles”, recorda.

Daí, o reforço da ideia de que “nunca” equacionou, “em nenhum outro momento”, ser outra coisa que não professora. Algo que surgiu, segundo a docente, do contacto “regular” com as hostes escolares, que condicionou o seu futuro para ter uma vida dedicada à educação.

Foi, no entanto, um processo que durou pouco tempo, o de lecionar, que contou com apenas sete anos como docente. “A vida prega-nos isso”, sublinhou Adelina Paula Pinto, não obstante das saudades das situações em sala de aula e de ensino. O contacto com os mais novos manteve-se quando foi responsável por uma escola, mais tarde presidente, fundou um Agrupamento e trabalhou ainda na Rede de Bibliotecas Escolares. “Mesmo com vários cargos diferentes, trabalhei sempre com os alunos. Hoje, sinto-me mais afastada, porque não trabalho diariamente”, refere.

Apesar de não ter filhos, conta, ainda assim, com três enteados, cinco afilhados e dois sobrinhos para partilhar “o melhor que se pode ter”. “O gosto de pegar numa criança, de conseguir mudar-lhe o mundo, de conseguir ver os olhinhos a brilhar, conseguir brotar aquilo que nem ele sabe, a bondade e ingenuidade que só as crianças conseguem é um mundo diferente”, descreve Adelina Paula Pinto.

Momento que presenciou no Dia Mundial da criança, onde foi patenteada com a alegria das crianças. “É tão bom ver um sorriso de uma criança. É bom para as crianças proporcionar formas de estar diferentes. Eles têm de sair da escola, da zona de conforto, serem colocados perante desafios e dessossegos”, desabafa.

Guimarães, segundo a docente, é uma cidade privilegiada para as crianças. A qualidade de ensino da cidade-berço é elogiada pela vereadora, sobretudo nos apoios sociais aos mais desfavorecidos, e apenas o insucesso escolar tem levado a um maior esforço. Paradigma que Adelina Paula Pinto pretende alterar utilizando o seu lema de vida: “equidade”. “Estamos a trabalhar e a apresentar uma série de projetos para a deteção de insucesso escolar para resolver o problema”, explica.

O decréscimo do número de crianças no concelho, mil por ano, também é uma das preocupações da vereadora, que acredita na estabilização nos próximos anos.

Por: Diogo Oliveira

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?