AINDA AS ELEIÇÕES DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA

Por Paulo Emanuel Mendes

O assunto do dia, nas últimas semanas em Guimarães, versa ainda o ato eleitoral para os órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia. Começo por registar o triste falecimento da anterior Provedora, Engª. Noémia Carneiro, expressando os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta imensurável perda, e os console e lhes dê serenidade para atravessar esta tempestade.

Noémia Carneiro nasceu em Guimarães onde estudou no Liceu de Guimarães e licenciou-se em Engenharia Química na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Gostava de relevar a sua gestão, durante dezasseis anos à frente da instituição. Apesar da homenagem, escusada em plena campanha, assumo que a Noémia Carneiro, merece o reconhecimento público, dispensando tudo o que fragilize o seu legado e possa ter influenciado a campanha eleitoral. Na obra que o seu legado nos deixou destaco, de uma forma particular, a inauguração dos serviços de cuidados continuados há mais de uma década.

Noémia Carneiro foi um exemplo de dedicação à instituição, de crescimento e estabilização da mesma. Não posso porém deixar de verberar o erro de um irmão na última assembleia geral quando quis atribuir-lhe a obra do Lar Alecrim, já que esta valência foi um sonho e uma obra do antigo Provedor Antonino Dias.

Abordando o futuro da instituição começo por dar os parabéns ao Dr. Eduardo Leite que obteve uma robusta vitória, entrando para a história da Santa Casa como o Provedor eleito no ato eleitoral mais concorrido de sempre na vida da Santa Casa.

A mensagem de abrir a instituição à comunidade foi certeira no seu conteúdo e na forma sentida como quer por a funcionar os serviços ali prestados. Assumiu-se como um senhor, revelando a elevação que o caracteriza, quer durante a campanha ao vivo, quer nas redes sociais. Nas várias iniciativas que liderou destaco as visitas aos lares, afinal o alvo, também, do seu futuro trabalho. Trouxe uma verdadeira lufada de ar fresco, quer nas ideias que o animam, quer na postura humanista que assumiu, aquando da divulgação pormenorizada do seu programa.

A lista A preferiu dar corpo a uma campanha negativa, particularmente nas redes sociais. Anunciou ainda obras faraónicas de milhões que sempre assumem um ar de propaganda barata que não se coaduna com o papel social de uma instituição com o conteúdo cívico e social de uma Santa Casa da Misericórdia. O Dr. Eduardo Leite durante a explanação dos seus propósitos foi contido, respeitador dos princípios que hão-de reger a Santa Casa e isso foi marcante junto dos irmãos. Preferiu esta conduta à campanha panfletária tradicional.

O aspecto mais negativo que esta campanha evidenciou deveu- se à intrusão de algumas entidades públicas que devem primar pela equidistância em situações similares a esta.

Refiro me à Câmara Municipal que colocou no terreno alguns servidores remunerados pelos bolsos de todos nós, fazendo campanha ilegítima por uma candidatura que não lhes pagou o salário em tempos de expediente.

Mais obscuro ainda, mas dentro da lógica que acima se condena, foi o papel assumido pelo Provedor do idoso, José Lopes, que querendo ir a todas, mesmo que para isso assuma o estatuto de fiel servidor, não deixou de pavonear o seu ego, metendo o nariz onde não era chamado. O seu cargo, ainda que irrelevante, impunha lhe equidistância.

Termino reiterando a s minhas felicitações à lista vencedora e espero, que se venham a reger-se por linhas mestras traçadas no seu pograma eleitoral para o quadriénio 2019-2022.

A transformação faz-se na dinâmica de procedimentos e mecanismos, com reforço junto dos utentes e seus familiares, motivando os funcionários e recursos humanos.

Ao agora Provedor Eduardo Leite, exige-se, que corrija o que encontrar menos bem na instituição e que no futuro todos os vimaranenses, irmãos ou não, tenham orgulho numa instituição centenária que deverá continuar a prestar os serviços à comunidade, baseando-se nos nobres princípios que originaram a sua fundação, da premissa de uma administração integralmente voluntária adequando a política de qualidade e procedimentos funcionais preparadas na consolidação técnica e financeira.

Esperemos assim pelos próximos capítulos…

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?